A Chevrolet está convicta no sucesso do Onix. O trata como o maior lançamento desde o Corsa, que ainda marca o final da renovação de seus modelos no Brasil. Ele abrangirá uma grande faixa de preço, começando imediatamente após o Celta e chegará a se equiparar aos preços do Agile. Ainda terá pela frente concorrentes modernos, como o Hyundai HB20, por exemplo.

Com design muito mais aceitável que os vistos nas últimas criações da Chevrolet Brasil, o Onix ainda se destaca pelos novos motores SPE/4 1.0 e 1.4, sendo que o primeiro se destinará à versão mais básica – a LS – e o mais potente equipará os LT e LTZ. A versão 1.0 tem 8 válvulas e desenvolve até 80 cv no álcool, já a 1.4 tem 8 válvulas e desenvolve até 106 cv, sempre com etanol. A ele poderá estar acoplado outro grande destaque do modelo: a transmissão automática de seis marchas GF6.

Algo legal é o sistema MyLink. Embora seja de série na versão LTZ, estará disponível como opcional para as versões LS e LT. Ele tem tela de 7” touch screen e abole o CD, mas em compensação aposta na conectividade USB e com drives SD, além de poder parear até cinco smartphones por bluetooth. Ainda possui GPS.

Na apresentação no Anhembi, a Chevrolet divulgou alguns kits de acabamento para o Onix, chamados de Joy, Racing, e 24 Horas. O primeiro visa realçar o desenho mais jovial do carro, ao passo de que os dois últimos tem acbamento mais esportivo, lembrando corridas. O Racing é inspirado no Corvette e o 24 é baseado nas 24 Horas de Le Mans.

A versão básica LS, com motor 1.0, tem preço inicial de R$ 29.990 e traz, de série, direção hidráulica, airbags dianteiros, e sistema de freios com ABS e EBD. Já as versões LT e LTZ, ambas com motorização 1.4, partem de R$ 35.290 e R$ 41.990, na ordem.

Fotos | Henrique Rodriguez

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Curta o Autos Segredos no Facebook!