Esse é o preço que o sedã cobra mais pela nova versão de entrada, a GLi

novo_toyota_corolla_2015Gustavo Henrique Ruffo (*)
Especial para o Autos Segredos
De Campinas (SP)

A 11ª geração do Corolla chega ao Brasil com o visual europeu, como estava previsto, e inteiramente nova no que se refere à plataforma, à aparência e ao câmbio automático. Mas a pergunta que o modelo fará a seus compradores, logo de cara, é a seguinte: vale investir quase R$ 2.000, ou exatos R$ 1.710, para ter mais espaço interno e, no caso dos automáticos, um câmbio mais moderno?

novo_toyota_corolla_2015_1Essa é a diferença de preço do modelo novo em sua nova versão básica para a correspondente da antiga geração. A Toyota sugere R$ 66.570 para o Corolla GLi manual (era R$ 64.860) e R$ 69.990 para o GLi automático (antes, R$ 68.280). A automática tem a mesma diferença de preço: dos atuais R$ 68.280, vai para R$ 69.990. Vulgo R$ 70 mil. A XLi, antiga versão de entrada do sedã, saiu do catálogo.

Seria injusto dizer que essa diferença de preço se deve apenas aos 10 cm a mais de entre-eixos, que colocam o Corolla em pé de igualdade diante dos concorrentes, praticamente todos com a mesma oferta de espaço interno, ou à nova transmissão automática nos modelos que vêm equipados com ela. Chamada de Multi-Drive, ela seria “derivada da CVT”, segundo as primeiras informações, mas simularia sete marchas mesmo em operação normal. Esclarecemos isso melhor depois de dirigir o carro. Na lista de benefícios que o modelo novo traz, inclua os motores do Toyota, os mesmos usados na geração anterior, que agora contam com sistema de partida a frio por pré-aquecimento dos bicos. Em suma, adeus, tanquinho! O sedã também vem equipado com pneus de baixa resistência a atrito, Isofix nos bancos traseiros, para melhor fixação de cadeirinhas de criança, e pelo menos cinco airbags: dois na frente, dois laterais e um para os joelhos do motorista. Isso tudo de série desde a versão GLi.

novo_toyota_corolla_2015_2Estranho é a diferença de preço aumentar na XEi, a versão intermediária, também oferecida só com câmbio automático. Ela pula para R$ 2.770, saindo dos atuais R$ 77.220 para R$ 79.990. Alguém poderia dizer que isso se deve ao novo sistema sistema multimídia, que traz tela de 6,1 polegadas, navegação por GPS, conexão com celulares via Bluetooth, rádio, câmera de ré, entrada auxiliar para iPod e USB e pode reproduzir DVDs e captar sinais de TV digital. Mas a atual versão XEi traz um sistema multimídia muito parecido. Então o aumento de preço maior que o da versão GLi tem de ter outra explicação. Porque os espelhos eletricamente rebatíveis, antes de série, agora estão presentes apenas na versão mais cara do Corolla.

Falando nela, a versão Altis tem um aumento de preço assustador: R$ 6.200. Saiu dos atuais (e já salgados) R$ 86.790 em direção a estratosféricos R$ 92.990. A mais do que a versão atual, só airbags de cortina, totalizando sete, e luzes auxiliares de LED. O resto, inclusive os faróis de xenônio, continua praticamente igual.

Devemos dirigir o carro em breve. Assim que o fizermos, voltamos para contar a você como o modelo novo se comporta, ainda mais com uma transmissão que joga a favor dele, pelo menos segundo a descrição da ficha técnica. E com a resposta à pergunta que o novo Corolla propõe desde já.

(*) Jornalista viajou à convite da Toyota

Fotos | Toyota/Divulgação