Enquanto Ducato, Jumper e Boxer – é tudo a mesma coisa – estão estacionados no tempo desde a última reestilização em 2005, Iveco Daily mudou, Mercedes Sprinter mudou e agora é a vez do Renault Master receber nova geração e ficar alinhada com a linha europeia. Ironicamente, mais alinhada que os automóveis. Os preços das 12 versões variam entre R$ 85.710 e R$ 145.900.

A nova geração da Master chega antes da nova geração da líder da categoria, a Ducato, que foi flagrada no Brasil pela primeira vez em 2010 e até hoje não foi lançada com um atraso de sete anos. No caso da Master, o atraso é de apenas três. Tudo bem que o design pouco lembra qualquer Renault. A marca diz que se inspirou em gorilas e chaves inglesas para projetar o carro. Mesmo que você não consiga ver a força de um gorila que a Renault gostaria de repassar, saiba que a Master será a van mais moderna do segmento. Pelo menos até a chegada da nova Ford Transit, prevista para o final deste ano.

Falando na Transit, a traseira da Master lembra ela um pouco. Mas, ainda assim, a Master tem personalidade e nada lembra a anterior. O interior também é ergonômico e mais agradável do que a principal concorrente, a Ducato. Além de mais limpo, parece ser mais completo e o acabamento também parece superior. Volante e bancos tem ajuste altura, e este último conta também com o ajuste de inclinação. Segundo a Renault, o interior permite uma visão horizontal de 185,3 graus. Na versão para passageiros minibus, visando que o ar-condicionado refrigere todo o veículo, há ajustes individuais para cada fileira.

Um dos principais incentivos da Renault para lançar a nova Master por aqui foi o crescimento de 24,5% nas vendas dos veículos comerciais no Brasil. Ela também tem agora o programa Pro!, que tem concessionárias com tratamento especial para donos de veículos comerciais, e tornou as tarifas de manutenção as mais baixas do mercado ao aumentar durabilidade de peças e o intervalo de revisões de 15.000 km para 20.000 km e ainda adicionou ferramentas inteligentes como um equipamento que detecta se a van está sendo usada de uma maneira severa a ponto de exigir o adianto de uma revisão.

O motor também recebeu mudanças. Ganhou 15 cavalos e, adepto do downsizing, deixou de ser 2.5 para virar 2.3. Agora tem 130 cavalos e atende às normas do Proconve L6. Para ficar mais leve, o motor ganhou um cabeçote de alumínio. O câmbio é manual com seis velocidades. Há diversas configurações possíveis, sempre partindo das opções chassi curto ou longo sendo picape, van (para passageiros), furgão (para carga) e teto baixo ou alto.

Agora airbag duplo e freios ABS são de série, para atender à Lei que passa a vigorar em janeiro de 2014 obrigando que todos os carros vendidos no país contem com estes equipamentos de segurança. Além disso, direção hidráulica, farol com regulagem de altura e bloqueio de ignição por transponder são itens de fábrica. Ar-condicionado, vidros elétricos e dentre outros equipamentos de conforto são opcionais.

Hoje, o Master é o furgão mais vendido da Europa e o segundo mais vendido na América Latina (incluindo o Brasil), segundo a própria Renault. A nova geração será fabricada em São José dos Pinhais (PR), na mesma fábrica que a antiga.A Master precisará de uma boa publicidade por parte da Renault para manter o crescimento, mas precisará apostar também em detalhes que importam ao consumidor deste tipo de carro como, por exemplo, a pronta entrega.

Tabela de preços (sem opcionais)

  • Chassi-Cabine L2H1: R$ 85.710
  • Furgão L1H1 (8m3): R$ 87.170
  • Grand Furgão L2H2 (10,8m3): R$ 95.670
  • Extra Furgão L3H2 (13m3): R$ 99.870
  • Furgão Vitré L1H1 (8m3): R$ 88.670
  • Furgão Grand Vitré L2H2 (10,8m3): R$ 97.970
  • Extra Vitré L3H2 (13m3): R$ 103.070
  • Minibus Escolar L2H2 (20 lugares): R$ 116.100
  • Minibus Standard L2H2 (16 lugares): R$ 112.900
  • Minibus Standard L3H2 (16 lugares): R$ 120.600
  • Minibus Executive L3H2 (16 lugares): R$ 130.290
  • Minibus VIP L3H2 (16 lugares): R$ 145.900

Fonte e fotos | Renault/divulgação