Após romper seu acordo com o grupo uruguaio Effa Motors e suspender suas vendas no Brasil, a Lifan Motors retorna ao Brasil. Agora subsidiária da matriz chinesa, a Lifan tem como objetivo retomar as vendas do sedã 620 e do compacto 320, reorganizar e ampliar a rede de distribuição e resolver as pendências com clientes quanto a peças e serviços.Uma vez que as revendas entre as marcas eram divididas ou sustentadas pela Effa, apenas 28 das 42 concessionárias continuam abertas, mas até o final deste ano a fabricante espera alcançar a marca de 60 pontos de venda. Já está definido também o lançamento de novos produtos. Um novo modelo Lifan será apresentado no início de 2013 e outros produtos chegarão alguns meses depois.

A sede da marca agora é na cidade de Salto (SP), mas apenas administrativa. Fábrica no Brasil não virá tão cedo, segundo Steven Xu, presidente da Lifan do Brasil. Uma fábrica no Brasil, país considerado prioritário pela Lifan por ser o maior mercado da América Latina, só virá depois da marca terminar seus investimentos no Uruguai e atingir a marca de 50 mil veículos produzidos por ano.

Fotos | Lifan/divulgação