A Volkswagen está realmente empenhada na substituição de seus produtos obsoletos por todo mundo. Foi apresentado hoje na China o novo Santana, 29 anos após o lançamento da geração anterior do modelo naquele mercado. Ele é nada mais que o Volkswagen mais vendido por lá, e ele agora poderá retornar ao Brasil.

Produzido em joint-venture com a Shanghai Automotive, o Volkswagen Santana 2013 faz uso da em versão longa da plataforma do novo Polo Sedan, a PQ35, assim como o Seat Toledo e o Skoda Rapid. Isso o distancia do novo Jetta chinês, que é menor. Além de plataforma moderna, ainda recebeu motores da nova família EA211. No fim das contas, de velho só restou o nome.

Com entre-eixos de 2,63 m e porta-malas de 480 litros, o novo Volkswagen Santana supera os o velho, e ainda pode contar com freios ABS, airbags frontais, laterais e de cortina, controle de estabilidade (ESC), ar condicionado automático, teto solar elétrico deslizante, rodas de liga leve, sensores de estacionamento e bancos em couro, dependendo da versão (Trendline, Comfortline ou Highline).

Os motores EA211 são representados pelas unidades 1.4 de 90 cavalos, e o mais potente é um 1.6 de 110 cavalos. Ambos são aspirados e tem quatro cilindros, bloco de alumínio e cabeçote 16v. Eles prometem ser até 28% mais eficientes que o motor usado pelo velho Santana.

Em meados de setembro antecipamos que o modelo já estaria em testes no Brasil. Segundo fornecedores, o Santana já deverá estar disponível no Brasil dentro de um ano. Veja mais aqui.

Fotos | Volkswagen/divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Curta o Autos Segredos no Facebook!