vespaO Grupo Piaggio chega ao mercado brasileiro com duas de suas principais marcas mundiais: Vespa e Piaggio. A marca já estreia com a meta de atingir market share acima de 10% do setor de duas rodas nos próximos cinco anos.  A marca também estima que nesse período o Brasil esteja entre os quatro maiores negócios globais da montadora.

vespa_1Segundo a marca a operação começa a ser estruturada no segundo semestre de 2016, por meio da Asset Beclley Investments Management, representante oficial da Piaggio no Brasil. O representante terá o poder para nomear concessionários, fabricar e distribuir as scooters.

O fabricante quer estabelecer uma relação de longo prazo com o País. A marca fará um parque industrial capaz de abastecer todo o mercado local, nacionalizando a produção das motos. Apenas no primeiro momento as motocicletas serão importadas.

“Estamos trazendo ao Brasil o Grupo Piaggio, líder de mercado e precursor do segmento mundial de scooters, inaugurado com a Vespa em 1946, na Itália. É uma das únicas montadoras de moto internacionalmente relevante que ainda não estava presente no País”, destaca Santo Magliacane, sócio da Asset Beclley.

De acordo com o executivo, a marca quer aproveitar o potencial dos setores premium e de scooter como estratégia para ingressar no mercado nacional. Em 2009, o segmento de scooters e motonetas ocupava 18% do total de motocicletas. No ano passado, alcançou o índice de 30% de share, com mais de 300 mil unidades vendidas. “Podemos dizer, sem erro, que poucas marcas no mundo são tão sofisticadas, modernas e, ao mesmo tempo, tradicionais como as do Grupo Piaggio”, ressalta. “Seu prestígio e qualidade não têm precedentes no Brasil”.

Foto | Piaggio/Divulgação