Como dizem que a primeira impressão é a que fica, as minhas em relação ao Volvo C30 são as melhores. Depois que retirei o carro da concessionária passei para o Alexandre, pois a avaliação será dele. Só ontem quando estávamos na produção de fotos e vídeo que realmente tive a oportunidade de andar na máquina.

Para o motorista e passageiro é fácil se ajeitar nos confortáveis bancos, que apesar de não terem ajustes elétricos, conta até com ajuste lombar. A situação complica para os dois ocupantes de trás que terão dificuldades para tanto para entrar como para sair, já que mesmo as portas dianteiras sendo grandes e o acesso é ruim e o cinto de segurança ainda contribui para dificultar o embarque. Isso sem falar que o espaço disponível ali atrás não é dos melhores.

O que me surpreendeu foi a facilidade de instalar a cadeira do João Pedro no banco traseiro, achei que seria uma tarefa complicada, mas que foi resolvida em poucos minutos. Até mesmo colocá-lo no assento não foi complicado, a cara de alegria dele já comprova isso.

O C30 tem um rodar agradável e os fãs de Focus irão gostar. Para falar a verdade, ele é mais agradável de guiar do que Focus perdendo somente um pouco do conforto. A direção tem respostas diretas. O motor 2.0 16V permite uma condução bem esportiva, graças ao bom acerto do conjunto. Mas, o consumo não é dos melhores. O câmbio tem engates precisos e macios. Fico pensando, se já gostei do 2.0 imagine o C30 T5…

Não deixem de acompanhar os posts com nossas impressões sobre o modelo e ao final da estadia publicaremos a avaliação.

Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter