Não é novidade dizer que os aventureiros urbanos são totalmente incompatíveis com desafios radicais fora do asfalto, como trilhas. Contudo, esses veículos têm o dever de encarar trechos sem pavimentação com mais desenvoltura que as versões convencionais, graças principalmente à elevação da suspensão. Por isso, levamos a Space Cross para um passeio em estradas de terra, algumas em mau estado de conservação, mas sem grandes obstáculos de transposição, para avaliar se o comportamento é coerente com a proposta.

A Space Cross não tem pneus de uso misto. O resultado é um rodar mais confortável no asfalto, às custas de menor aderência na terra. Ainda assim, a perua cumpriu o papel e não teve dificuldades para chegar ao fim da jornada. Mesmo em trechos onde veículos convencionais tocam o chão até em baixíssima velocidade, não ocorreram raspões. Nos aclives, o bom torque do motor 1.6 VHT, aliado às relações bastante curtas da transmissão, garantiram fôlego suficiente, enquanto os freios mantiveram a direção sob controle nas descidas.

Infelizmente, devido à pequena incidência de chuva em Minas Gerais até o momento, só pudemos avaliar a Space Cross em piso seco. Certamente, os pneus de uso misto teriam feito falta se tivéssemos andado sobre terra úmida. Contudo, as circunstâncias acabaram revelando outro ponto a favor da perua: a boa vedação. A grande quantidade de poeira do percurso sempre ficou do lado de fora. O lavador e os limpadores do para-brisa foram muito solicitados e também demonstraram eficiência. Poderiam existir lavadores de faróis, ainda indisponíveis entre os aventureiros urbanos.

Notamos dois inconvenientes no uso da Space Cross fora do asfalto. O primeiro é o acerto de suspensão, que transmitiu solavancos para o habitáculo nos trechos mais esburacados, mostrando-se mais apropriado para vias pavimentadas. O segundo é o nível de ruído, não do motor, mas das peças do acabamento interno. Durante o trajeto na terra, foram percebidos “grilos” provenientes dos bancos e do porta-malas.

Nos próximos dias, falaremos sobre outros aspectos da Space Cross. Acompanhe!

Fotos | Alexandre Soares/Autos Segredos

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

Curta o Autos Segredos no Facebook!