InícioAvaliaçãoTeste: Citroën C4 Cactus Shine THP 2024 é opção para quem procura...

Teste: Citroën C4 Cactus Shine THP 2024 é opção para quem procura desempenho

- publicidade -
- publicidade -

Veterano francês é o último modelo com motor THP na gama da Stellantis, conjunto mecânico é um dos destaques do SUV

O mercado de SUVs nunca para. O modelo que é novidade hoje, se torna notícia velha em pouco tempo. Na gama da Stellantis, grupo que une FCA e PSA, a renovação dos utilitários tem sido frenética. 

Modelos como Pulse, Fastback, C3 Aircross marcam uma nova fase no segmento de SUVs compactos. Mas isso não ofusca modelos que já estão na praça há bons anos, como o Citroën C4 Cactus.

Hoje o Cactus divide atenções com o C3 Aircross. O novato se destaca pelo farto espaço interno e o bom comportamento do motor 1.0 turbo de origem Fiat. Os preços do novato também chamam atenção, assim como a possibilidade de ser adquirido com sete lugares.

Tudo isso faz do Aircross uma escolha mais racional para quem precisa de espaço para levar filhos e tralhas. Mas sejamos francos, o C4 Cactus tem algo que nenhum outro SUV ou modelo da Stellantis pode oferecer: o bom e divertido motor THP 1.6 turbo de 173 cv.

Esse motor foi desenvolvido em parceria com a BMW e equipou boa parte dos modelos Peugeot e Citroën a partir da segunda metade dos anos 2000. Hoje se tornou uma relíquia e o C4 o último modelo em nosso mercado a contar com essa opção.

Testamos C4 Cactus Shine THP 2024, que tem preço sugerido de R$ 141.990. Não se trata de um SUV barato. Ele é mais caro que seu irmão mais novo, mas não sofreu tanta alteração de preços. Em 2022, ele custava R$ 138 mil.

Ou seja, enquanto outros SUVs passaram por reajustes dilatados, o C4 Cactus manteve valores mais factíveis. Mas o que faz do C4 Cactus Shine THP 2024 uma boa escolha, além da estabilidade inflacionária? 

O primeiro ponto é o motor. A unidade 1.6 turbo oferece muita potência e um generoso torque de 24,9 kgfm. O motor é combinado com transmissão automática de seis marchas. 

Não se trata da caixa mais esperta do mercado, mas garante trocas suaves e precisas. Mesmo assim, o conjunto é mais vigoroso que boa parte de seus rivais diretos. As retomadas são vigorosas, o que faz desse francês uma ótima opção na estrada.

Além disso, ele é eficiente. Com gasolina o SUV registrou média de consumo na ordem de 10,4 km/l no combinado urbano e rodoviário.

O pacote de conteúdos do C4 Cactus Shine THP 2024 denuncia o peso da idade. Seu quadro de instrumentos digital é patético. Ele conta com direção elétrica, ar-condicionado digital, multimídia com câmera de ré, conexão Apple CarPlay e Android Auto, USB e Bluetooth. O que incomoda é o controle da ventilação na tela do multimídia. Uma função trivial que poderia ser executada com um botão precisa de vários toques na tela. O Cactus ainda oferece controle de estabilidade, seletor de tração por tipo de terreno, partida sem chave, retrovisores elétricos e bancos revestidos em couro. Completa o pacote, itens como alerta de colisão e monitor de permanência em faixa.

Por dentro o C4 Cactus comporta bem quatro ocupantes. Um quinto passageiro viaja apertado. Mas a posição do motorista é bem agradável. O porta-malas de 320 litros é uma decepção para quem tem família com filhos e precisa levar tralha. 

Palavra Final

O Citroën C4 Cactus Shine THP 2024 é um carro que agrada pelo estilo ousado e pelo bom desempenho do motor turbo. Deixa a desejar pela falta de espaço interno e o bagageiro apertado. Mas o preço praticamente “congelado” faz desse SUV uma opção interessante para quem busca performance e não quer pagar muito por um modelo mais sofisticado.

Ficha técnica Citroën C4 Cactus Shine 2024

MOTORDianteiro, transversal, flex, quatro cilindros em linha com 77 mm de diâmetro e 85,8 mm de curso, 16 válvulas, 1.598cm³ de cilindrada, com turbo e injeção direta de combustível
POTÊNCIA166cv (gasolina) e 173cv (etanol) a 6.000rpm
TORQUE24,5kgfm (g/e) a 1.400rpm
TRANSMISSÃOTração dianteira, e câmbio automático de seis marchas
SUSPENSÃODianteira, independente, tipo McPherson, barra estabilizadora; traseira, semi-independente, eixo de torção, barra estabilizadora
RODAS/PNEUS17 polegadas (liga leve) / 205/55 R17
DIREÇÃODo tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica
FREIOSA discos ventilados na frente e discos sólidos na traseira, com ABS e EBD
CAPACIDADESTanque, 55 litros; porta-malas, 320 litros; capacidade de carga (passageiros e bagagem), 400 quilos
DIMENSÕESComprimento, 4,17m; largura, 1,71m; altura, 1,56m; e distância entre-eixos, 2,60m
MEDIDAS OFF-ROADAltura em relação ao solo, 22,5cm; ângulo de ataque, 22 graus; ângulo de saída, 32 graus
PESO1.214 quilos
PERFORMANCEVelocidade máxima de 212 km/h (e)
Aceleração até 100km/h em 7,7 segundos (e)
CONSUMO**Cidade: 8,2km/l (e)/11,7km/l (g) Estrada: 9,5 (e)/13,4 (g)

*Dados do fabricante; **Dados do Inmetro

- publicidade -
- publicidade -

ARTIGOS RELACIONADOS

- publicidade -

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SEGREDOS

- publicidade -