Novidade do Renault Sandero Expression é o motor 1.0 de três cilindros que confere melhor desempenho, baixo consumo e facilita manutenção. Porém, segurança básica foi esquecida

Por Paulo Eduardo

Um dos carros mais vendidos no Brasil, o Renault Sandero tem no espaço interno e no porta-malas os trunfos. O compacto da marca francesa tem distância entre-eixos, um dos fatores determinantes do espaço no habitáculo, de carro médio. São 2,59 metros. E o porta-malas é o maior da categoria (320 litros). Encosto do banco traseiro não é fracionado, o que inviabiliza levar passageiro e carga. A calibragem da suspensão concilia como poucos estabilidade e conforto. Pneus de perfil mais alto (65) ajudam no conforto. Pelo fato de ser produto de baixo custo, pontas de parafusos estão expostas no encaixe de partes móveis – portas, capô, porta-malas – com a carroceria. Houve evolução da montagem em relação à primeira geração.

Sem ousadia

As linhas da carroceria do Renault Sandero agradam sem ser uma ousadia de estilo. Acesso ao interior é fácil tanto aos bancos dianteiros quanto ao traseiro. O pecado do porta-malas é não ter puxador para abrir a tampa. Há comando interno para abri-la, mas por fora só com chave. Inconveniente é quando as mãos estão ocupadas com as compras, pois uma delas precisa estar livre para enfiar a chave na fechadura. Os mais afoitos podem até riscar a pintura.

Novo motor

A novidade dessa versão intermediária do Renault Sandero é o novo motor 1.0 de três cilindros todo de alumínio em lugar do anterior de mesma cilindrada, mas de quatro cilindros. Motores atuais de três cilindros têm mais eficiência energética do que os de antigos de quatro. Por isso, o desempenho é superior. Mesmo assim, questiona-se por que fabricantes insistem em motor de pequena cilindrada em automóveis de peso superior a uma tonelada. Ora, nem todos são apressados e ansiosos a ponto de não respeitar os limites do carro equipado com motor de menor cilindrada e potência. Há quem não se importe de encarar estrada e esperar o momento para ultrapassar sem aperto. É o que deve ser feito até com veículos mais potentes.

Desempenho

Desempenho é bom com o carro embalado. O dilema dos 1.0 é a justamente a retomada de velocidade feita em maior espaço de tempo. Porém, o grande apelo dos 1.0 é o baixo consumo de combustível. Caso as acelerações sejam progressivas, consegue-se autonomia incrível na estrada. Computador de bordo registrou consumo de 8 km/l a 11,5 km/ na cidade, variando conforme a topografia. Na estrada, com ar ligado ficou entre 14 km/l e 15 km/l. Ambos com gasolina. A Renault informa que esse três cilindros é 20% mais econômico, 20 quilos mais leve, e torque de 15% a mais se comparado ao antecessor. Usa corrente em vez de correia dentada, o que facilita a manutenção. O sibilar da corrente é perceptível na aceleração. Comando de válvulas tem variador de fase para admissão e escape. Motor é ruidoso em marcha lenta e trabalha em rotações elevadas. A 120 km/h gira a mais de 4.000 rpm. A lamentar o tanquinho de partida a frio em motor moderno. O câmbio de relações curtas na primeira e segunda marcha facilita arrancar na subida. Com ar ligado, aceleração não decepciona, sendo necessária paciência nas retomadas. Se o aclive for forte, melhor desligar o ar para sair da inércia.

Câmbio

Engates do câmbio são precisos, mas secos. O curso da alavanca é um pouco longo. A coluna de direção tem apenas regulagem de altura. Mesmo com assistência eletro-hidráulica, a direção é pesada em manobras, mas firme em alta. Porém, tem pouca sensibilidade. Volante tem boa pega e quadro de instrumentos, leitura imediata. Impera plástico duro no painel central e forro de portas. Assentos mais compridos apoiariam melhor as pernas. Banco do motorista tem regulagem de altura, o que facilita encontrar posição adequada ao volante.  A maioria dos comandos fica bem posicionada. Porém, o pedal da embreagem afastado exige esforço da musculatura da perna. Deslize em ergonomia.

Falta segurança

A regulagem dos retrovisores é manual. Esses são bem dimensionados. A falha principal em segurança da versão Expression do Renault Sandero é a ausência do apoio de cabeça central no banco traseiro e cinto central abdominal de pouca eficiência em comparação ao de três pontos. Esqueceram do carona eventual. Incoerência em um carro que comporta três adultos atrás. Freios param em espaço razoável.

Quanto custa?

A versão Expression 1.0 do Renault Sandero tem preço sugerido de R$ 47.040. Equipado com sistema multimídia com tela tátil de sete polegadas com GPS, rádio, Bluetooth, entradas USB e sensor de estacionamento, chega a R$ 48.340.

Veja também nossa avaliação do Fiat Argo 1.0 Drive.

Ficha técnica

Motor
De três cilindros em linha, 1.0, 12 válvulas, flex, de 82 cv (álcool)/ 79 cv (gasolina) de potências máximas a 6.300 rpm e torques máximos de 10,5 kgfm (a) e 10,2 kgfm a 3.500rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira com assistência eletro-hidráulica

Freios
Disco ventilado na dianteira e tambor na traseira

Suspensão
Dianteira, independente, do tipo McPherson; traseira, eixo de torção

Rodas/pneus
6×15”de aço/185/65R15

Peso (kg)
1.023

Carga útil (passageiros+ bagagem)
456 kg

Dimensões (metro)
Comprimento, 4,06; largura, 1,73; altura, 1,53; distância entre-eixos, 2,59

Porta-malas
320 litros

Tanque
50 litros

Desempenho
Velocidade máxima, 163 km/h (a) / 160 km/h (g); aceleração até 100 km/h, 13,1 segundos (álcool) e 13 segundos (gasolina)

Consumo (km/l)
Urbano, 9,5 (a) e 14,2 (g); estrada, 9,6 (a) e 14,1 (g)

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

  • Ailton Junior

    Por esse preço é interessante considerar o Polo e Argo

    • Filipe Alberto

      Essa é uma verdade incontestável. Os modelos compactos de entrada, como March(que ninguém mais fala), Sandero, Próprio Gol da VW, o Uno, entre tantos outros, vão ter sérios problemas com o Argo e o Polo.

      • marc

        O Uno já também é outro que ninguém mais fala, uma pena, a 1.0 é melhor que Mobi e a 1.3 completa é excelente opção

        • Filipe Alberto

          Pois é, o uno é um bom carro, e com os novos motores nem se fala. Mas como um leigo em relação ao mercado automobilístico, ainda não vi a vantagem do Mobi. Não vende bem e atrapalhou o uno, que teve que aumentar seu preço para acomodar o irmão menor.

        • Joel Oliveira

          O problema do UNO é que já não é mais novidade, ele é de 2010, as pessoas na maioria querem novidades. E outra coisa, talvez o fato de o modelo original 2010 ter sido tão simplista, muitos ainda podem estar com preconceito. Digo por minha tia, que teve o Novo Uno Way 2012 e vendeu 2 anos – em 2014 – depois por achar ruim, duro, pobre e fraco. Agora em 2016 ia comprar outro carro, fomos na FIAT e ela não quis nem chegar perto do Uno reestilizado por lembrar do “antigo” rrsrs (TRAUMATIZOU).
          Acredito que para o UNO – mesmo tendo melhorado muito – agora só uma nova geração. E a FIAT no love com o Argo, duvido muito que vá ter atenção pra ele agora. A tendência é ficar o Mobi e Argo.
          Ah, minha tia ficou com o Sandero Stepway Easy-R.

    • Danilo

      Mas esse carro vive em promoção a menos de 40 mil. Pra quem mora em cidade que tem concessionária Renault, é uma boa opção.

    • Luciano Lopes

      Vc compra por menos de 40mil . 48mil vc leva o 1.6.

      • Duh

        Argo tbm tá dando descontos.

      • Gabriel

        Tem que vender por menos de 40 mil mesmo, pois não vale mais do que isso.

    • Mr. On The Road 77

      Se você considerar preço de tabela, é muito próximo do Polo (53.000 com pacote opcional).
      Mas o preço na vida real gira em torno de 40 mil…

    • Mauro Moraes

      O Sandero continua sendo referência em espaço na categoria, Dono do maior porta malas, porte avantajado e design conservador, é a melhor opção pelo preço que cobra. Este, sim, deveria ser classificado como “médio”, e não o Polo.

      • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

        Polo e o Sandero tem medidas praticamente iguais, se um for médio o outro tb é.

  • vi.22

    axei bem válido ressaltar que n e todo mundo que reclama de um carro 1.0, mtos não andam com tanta pressa e sabem respeitar os limites do carro ou sabem tirar bom proveito do motor e câmbio
    para mtos, potência e torque e tudo q um carro precisa, outros priorizam economia, uma vez que, dependendo da região um carro mais potente nao se torna tão vantajoso
    vemos aki bastante reclamações com relação ao desempenho como se fosse prioridade…

  • HugoCT

    Muito mais um Argo.

    • joao vicente da costa

      Sério?

      • Filipe Alberto

        O argo é um bom carro, fui ver na concessionária da Fiat. E por causa do “efeito polo”, é só dizer que você vai olhar o polo, já começa aparecer desconto e valorização do seu usado. Ele acaba se tornando uma boa pedida.

      • Duh

        Compara o interior, o Argo fica parecendo um carro de luxo.

        • Joel Oliveira

          o Sandero precisa de uma melhorada no interior mesmo. Nao sei o que é pior, se é a textura do painel ou os bancos que não escondem que são feitos de garrafa pet.
          Mesmo assim, um bom carro.

          • Edson Fernandes

            Todo o conjunto né? A Renault no Sandero não quis disfarçar a simplicidade do conjunto.

      • HugoCT

        Sim. Só de olhar o painel do sandero da agonia, até o painel do Gol g6 é melhor.

        • Gabriel

          É melhor nada, é muito melhor!

  • Caio Cartaxo

    O carro tem uma central multimídia e não tem encosto traseiro para todos ocupantes e nem sinto de três pontos pro passageiro do meio, esse carro claramente seria um que eu iria rir da concessionaria.

    • mjprio

      Eu digo que esse carro tem um radio touch com GPS. CMM tá muito além disso!!!!

  • RPM

    “Desempenho é bom com o carro embalado” = LIXO!!!

    • Joel Oliveira

      É um carro 1.0 popular, não dá pra esperar que seja primor em desempenho, afinal, esse nem é o propósito dele. 1.0 turbinado pode ir de Fiesta, Polo, HB20 Turbo.

      • jorge

        carro 1.0 com bom desempenho tem q ter baixo peso, ideal que tenha menos de 1 tonelada. Só olhar o renault kwid, ninguem falou mal do desempenho, a mesma coisa o antigo mille

  • Ricardo Blume

    Ou a Renault melhora o acabamento interno do Sandero ou vai sofrer na mão da concorrência. Com menos de 50k compra-se um Polo, por exemplo, que é muito mais interessante. Ponto positivo do modelo sempre foi o espaço interno e o porta-malas.

    • marc

      Renault sofrer na mão da concorrência? Não vejo outra montadora com melhor CxB hoje no Brasil, carros bons e honestos pelo preço, a Volks realmente está reagindo com o Polo, porém não espero uma queda de preço porque tem muito carro em seu portfólio (Up, gol, Fox), como a Fiat também com o Argo, são carros que poderiam partir de 42.000 reais por exemplo

      • Edson Fernandes

        O problema é que muita gente olha o preço de tabela e aí se assusta com o preço do SAndero. E o que acontece? Vai no concorrente que é novidade. Esse é o problema, o preço tabelado.

  • Victor

    Por esse preço, melhor levar um Argo, que tem acabamento muito melhor.

    • Filipo

      Tem acabamento melhor, mas espaço interno e motor piores.

      • wagner

        Motor pior? Leia o teste com o Argo 1.0 aqui mesmo no autos segredos.

      • Duh

        O motor do Argo não é pior, Argo tbm é bem espaçoso, perde por pouco ao Sandero mas compensa e muito na qualidade do interior.

        • Joel Oliveira

          Eu também não arriscaria a versão 1.0 do Argo, que é muito pesado. Mesmo que as avaliações digam que é razoável, eu consideraria gastar um pouco mais na versão 1.3

    • Luciano Lopes

      Sai por menos de 40mil . Preço praticado é bem menor . Realmente pela tabela é melhor Argo .

      • 🅰🅽🅳🅴🆁🆂🅾🅽 – 🆂🅿®

        Tá confundindo com a Authentique que é a versão de entrada.

    • Gabriel

      Mil vezes melhor levar um Polo 1.0. Segurança e dirigibilidade é tudo! Por mais 1.100,00 você leva ESP, controle de tração e bloqueio eletrônico do diferencial, sem contar que já vem com 4 air bags de série.

      • Raimundo A.

        É, não entendo certas ofertas, pois o Polo tem quatro air bags e controle de tração, mas não tem ajuste na direção nem repetidor de seta. Ajuste de altura do banco não substitui o de direção.

        • jorge

          controle de tração no polo é opcional!

  • Marcos

    Esse banco traseiro.. meu Deus que coisa mais feia… e ao vivo é pior ainda 🙁
    Parece uma tábua com uma espuma e um forro…

    • gtry

      Forro de lençol fino fraco

  • ocampi

    Motor com corrente é muito bom. Fujo da correia dentada.

    • Luiz Antônio Vieira Souza

      A vida toda carros foram com dentada. basta seguir o manual que não teremos problemas.
      Correia a manutenção é mais lenta? SIM, porém tbm é mais cara qdo precisa, então tem que pensar bem no custo x benefício

      • Filipe Alberto

        Acho que você quis dizer “corrente de comando”

    • gtry

      Dentada kkk

      • Mr. On The Road 77

        Imaginei uma pessoa correndo de uma correia com dentes. kkkk

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          Aqui no sul chamam de correia dentada, qual a graça?

          • Joel Oliveira

            Aqui na Bahia também e por incrível que pareça nunca tive problemas com ela.

          • Edson Fernandes

            Em SP tbm é assim.

      • ocampi

        dentada kkk ????????

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Pecado é não ter cinto de 3 pontos e apoio de cabeça central como descrito, também isofix, direção elétrica e retrovisores elétricos tudo de série desde a versão de entrada. Mas como vai ter facelift é provável que já corrijam tudo isso e mais os 4 Air bags.

    • Gu92

      Tem que corrigir pois até o Kwid de 29,000 mil tem isofix e 4 air bag, as outras versões tem direção elétrica que por sinal o Kwid é o único Renault do Brasil a ter, o resto da linha todo tem direção eletro hidráulica por incrível que pareça até o Captur top de linha!!

  • souza89

    já achei o carro até por 38mil…

  • Marcelo Cordeiro

    O que custa mudar este volante bizarro, Renault?

    • Mr. On The Road 77

      Vai vir no ano que vem, na reestilização. Vai ser parecido com o do Kwid.

      • Marcelo Cordeiro

        Que bom. O volante do Kwid é bacana!

        • Edson Fernandes

          Tomara que no Sandero ao menos coloquem os controles de som e velocidade no volante.

    • Joel Oliveira

      Muda logo o interior todo. Faz igual o que a FIAT fez com o UNO

  • Milton-GT

    Um ponto a considerar é que a Renault ainda usa ar-condicionado que rouba potencia do motor na aceleração. Tive um Mille Smart 2001 que tinha ar-condicionado que desligava o compressor, quando você acelerava. Fiz uma viagem de 540 Km com o Mille lotado com o ar ligado o tempo todo e notei que na estrada, ele desligava o compressor do ar nas subidas e voltava a ligar nas descidas. Sei que até hoje todos os carros Fiat 1.0 tem esse sistema. Só por causa disso não compraria nunca esse Sandero.

    • marc

      Só por causa disso?

      • Milton-GT

        Como assim, só por causa disso? Você tem carta?, já dirigiu algum carro? Já subiu a serra do mar com um carro 1.0? Já fez uma ultrapassagem com um carro 1.0?

        • marc

          Você não compra porque não é Fiat, só por isso, não precisa ofender não, carro nenhum pra você presta, só seu punto 1.8 ou outros da Fiat, o Sandero 1.0 anda bem e vende pra caramba, eu testei e meu pai está no seu terceiro, carro honesto, como se todo mundo estivesse direto com o carro levando 5 adultos e 50 kilos de malas na bagagem

          • Milton-GT

            Em primeiro lugar, eu só manifestei a minha opinião, a qual parece que você não quis aceitar.
            Em Segundo lugar eu não te ofendi e nem falei mal do Sandero, apenas comentei o detalhe do ar-condicionado não desligar automaticamente, o que considero um requisito imprescindível..
            E por último pergunto o que você quer dizer como “carro honesto”? Penso então o que seria um “carro desonesto”? Com relação ao Sandero é um carro que tem bom custo benefício, não vejo nada de errado em pessoas gostarem do Sandero, pois eu acho que cada sabe o que é melhor para si.

          • Edson Fernandes

            O Sandero só desliga o compressor se vc acelerar mais de 80% do pedal. Ele vai entender que vc precisa de toda a potencia possivel. Mas eu vou te dizer minha opinião por já ter usado por 800km um desses: Não é ruim.

            Usei com o ar condicionado o tempo inteiro também e além do ar ser forte, não perde muito da potencia do motor. E em qualquer situação em que eu estive, não precisei reduzir marcha.

            Agora, é claro que se a via solicitar redução de velocidade para retomar tem que jogar marcha para baixo, mas pense que a 120km/h ele fica a altas 4100rpm, então esse carro a 80km/h e está a 3000rpm o que ainda permite retomada sem redução. (a não ser que vc realmente precise de toda a potencia disponivel do motor que tem inclusive um ronco gostoso).

            Mas eu agradeço o avaliador por ter dito sobre a corrente: Pois vc ouve sim o sibilar dela.

  • Vi Vendo

    O Renault Logan é um carro muito honesto, mas na minha opinião, eu acho que pela pouca diferença de preço dele com relação ao Argo da Fiat e agora tambem,o Polo da VW, fica bem complicado escolhê-lo. O Polo me parece uma escolha perfeita, porque tem 4 bolsas de ar, 5 estrelas no teste de colisão, uma serie de cuidados construtivos que a VW aplicou no carro, que francamente, fica difícil escolher o Sandero.

  • Gabriel

    Sinceramente, é o pior 1.0 desses compactos maiorzinhos, que inclui Argo, Polo, HB20 e Onix LT. E outra, consumo de 8 a 11,5 km/l na cidade com gasolina, só pode ser brincadeira! E o acabamento desse carro é muito ruim. É Renault, tem que melhorar muito, mas muito mesmo.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Não é o pior não, em um trânsito ferrado qualquer um desses 1.0 faz o mesmo consumo. Num trânsito mais tranquilo na cidade faz frouxo 13 a 15, qualquer um.

    • Edson Fernandes

      Eu fiz com um Sandero que tinha 580km rodados (quando peguei) 13km/l de alcool. 60% estrada e 40% cidade. Acho extremamente razoavel. Para vc ter ideia, no meu Fluence, seria entre 9 a 10km/l. Só que se esse carro estivesse com gasolina, teria feito por volta de 16km a 17km/l e nisso meu Fluence só se andasse em faixa de velocidade economica para atingir algo parecido, porque se andar no limite das vias na estrada, era 12,5 a 13km/l de gasolina.

  • Edson Fernandes

    Comigo a sensação de andar no Sandero 1.0 3 cilindros foi diferente: Achei que ele anda muito bem! Retomada com ele é boa sim.

    No meu caso que andei 800km entre transito e estrada, cito que o maior problema dele é a direção hidraulica extremamente leve. Não achei a estabilidade para compactos boa não. Obviamente me refiro a um carro que não tem como proposta ser devorador de curvas… mas poderia ser um pouco melhor. Tanto que se vc pegar o Sandero RS e comparar com esse Sandero, nem parecem ser o mesmo carro pela pegada do esportivo sem muito superior.

    Poderiam melhorar o meio termo.

    Enfim, de motor não tenho nada a reclamar. Como usei alcool pq era o que tinha no tanque qdo aluguei, fiz nesse misto de estrada e cidade 13km/l de media final. Por ser alcool, eu achei uma otima média. Não tenho duvidas que seria facil manter um consumo acima de 12km/l na cidade com transito.