Baixos peso e consumo, airbags laterais, porta-malas, preço e altura do solo são atrativos do Renault Kwid. Porém, falta de isolamento acústico e falhas em ergonomia incomodam

Por Paulo Eduardo

A Renault exagera ao denominar de SUV o hatch subcompacto. Porém, o menor carro da marca fabricado no Brasil tem atributos até melhores que alguns SUVs pela grande altura do solo (18 centímetros) e os excelentes ângulos de ataque (24) e saída (40). O Kwid não esbarra em quebra-molas, rampas nas saídas de garagem, imperfeições na estrada de terra e encara caminhos ruins. O desenho da carroceria também evoca SUV com pouca área envidraçada, principalmente na traseira, e para-lamas largos. A linha de cintura alta é ascendente no sentido da traseira, onde janela traseira tem pouco vidro. Mais lata dá a sensação de robustez.

Plataforma

Se visual vende carro, o Kwid está fadado ao sucesso com linhas chamativas. Construído sobre a nova plataforma CMF-A da aliança Renault-Nissan, o Kwid pesa menos de 800 quilos, são 786 kg na versão Intense, a topo de linha. Depois de o carro vendido na Índia ter sido reprovado no teste de impacto, foram acrescentados cerca de 100 quilos de reforços estruturais, além de airbags laterais dianteiros. Esses últimos contribuem para nota melhor no crash test lateral com e sem poste. A Renault informa estar confiante na prova do Latin NCap, órgão que faz os crash tests, pelos resultados obtidos em testes idênticos na fábrica com a nova plataforma, que tem apenas 20% da indiana.

Veja também nossa avaliação do Fiat Mobi Drive 1.0.

A boa impressão do lado de fora não é a mesma no habitáculo de espaço suficiente para quatro adultos. O plástico do painel central e da forração das portas não tem aparência desejável. Mesmo em um carro cuja versão de entrada custa R$ 30 mil -, a testada com ar-condicionado, direção elétrica e kit multimídia ronda os R$ 40 mil -, poderia ter acabamento de melhor aspecto. Entrar e sair do banco traseiro exige abaixar bem para não bater a cabeça. Entretanto, assentado, a altura para cabeça é muito boa atrás. Incômodo é o acesso. Falha em ergonomia.

Posição elevada

Posição de dirigir é bem elevada, como no SUV, mas assento é curto e o banco do motorista não tem regulagens assim como a coluna de direção. Por isso não se encontra logo a melhor posição de dirigir. E em viagens longas, sente-se o cansaço por causa da anatomia dos bancos. Volante tem boa pega e material rugoso de revestimento evita deslizamento acidental das mãos. O quadro de instrumentos é bem legível. Outra falha em ergonomia são os comandos elétricos dos vidros deslocados para o painel. Economia de chicote elétrico em projeto de baixo custo como esse. Portas travam automaticamente a partir de 7 km/h, mas não destravam pela maçaneta interna sem que antes seja acionadoo comando central no painel, mesmo com a ignição desligada. Pouco prático.

Segurança

Retrovisores têm comandos elétricos e estão bem dimensionados. Além dos airbags laterais, o Kwid tem dispositivo de segurança para incentivar o uso do cinto: alertas visual e sonoro durante dois minutos, caso motorista e passageiro da frente não afivelem o cinto a partir de 20 km/h. Só não usa quem não quer, por que o aviso sonoro incomoda muito. Ótima estratégia. Cintos dianteiros têm regulagem de altura e há dois pontos de Isofix para fixação de cadeiras infantis atrás. No banco traseiro, apenas o central é abdominal e há três apoios de cabeça.

O porta-malas é bom para as dimensões do carro. A tampa fecha fácil assim como todas as portas. Faltam apenas pegas internas para o fechamento. Nesta versão, a tampa do porta-malas pode ser por meio de comando elétrico interno ou na chave. O local do tambor da fechadura está coberto por uma tampa metálica. Nas outras versões pode ser aberta com chave.

Troca de pneu

Para facilitar a troca de pneu, há um pino adaptador que ajuda na centralização dos três parafusos. O Kwid tem apenas três parafusos no cubo de cada roda. Estamos habituados a quatro. Outra redução de custo, a exemplo do limpador com uma palheta, como no Uno.

Dirigindo

 Os engates do câmbio são leves e precisos, mas ouve-se o barulho do trambulador. Dependendo da maneira como o carro é colocado em movimento ocorre vibração no painel. Não é sempre. O motor 1.0 de três cilindros está mais leve em relação ao do Sandero pela retirada do comando variável de válvulas. Para um carro de baixo peso, o motor dá conta do recado sem precisar dessa tecnologia, segundo o fabricante. E usa corrente em vez de correia dentada. Se por um lado facilita a manutenção, por outro incomoda o ruído metálico. Além disso, o tanquinho de partida a frio divide parede de plástico com o reservatório de água do lavador do para-brisa. A Renault ainda insiste no tanquinho em motor moderno.

Um dos principais incômodos do Kwid é a ausência de insonorização. São muitos os ruídos no habitáculo, principalmente aqueles vindos do painel central e forros de porta sobre calçamento e pisos irregulares de terra ou asfalto. O desconforto acústico é evidente.

Acelerações

Acelerações não são rápidas. O carro leva mais de 15 segundos para chegar a 100 km/h com gasolina. Nas retomadas é preciso pisar fundo. O torque máximo se dá numa faixa de rotação elevada (4.250 rpm). O motor acorda a partir de 2.500 rpm. Mesmo com quatro ocupantes a bordo e ar ligado, o Kwid se comporta dentro do esperado na cidade e na estrada. Acima de 120 km/h, a força do vento provoca ligeira sensação de instabilidade pela leveza da carroceria.

Faróis iluminam bem e contam com auxiliares de neblina. Limpador único dianteiro e lavador do vidro são eficientes.

A grande altura em relação ao solo não combina com curvas arrojadas. A carroceria inclina bastante nas curvas acentuadas de baixa. A suspensão sacrifica o conforto em piso irregular.  A direção com assistência elétrica é leve, facilita manobrar, e um pouco sensível em alta. O diâmetro de giro de apenas 10 metros torna o Kwid bom de manobra, característica bem urbana.

Consumo

O consumo é baixo: computador de bordo registrou de 10 km/l a 12,8 km/l na cidade e de 15,4 km/l a 17,8 km/l. Sempre com gasolina. A avaliação foi feita com gasolina, que é o pior desempenho do carro. Com álcool, a potência sobe 4 cv, indo para 70 cv e o torque passa de 9,4 kgfm para 9,8 kgfm. É significativo para um carro de baixa potência. A garantia é de 3 anos ou 100 mil quilômetros.

Preços

O Kwid é um carro mais indicado ao uso urbano, mas não decepciona na estrada com carga útil próxima do limite. O baixo consumo de combustível e o preço da versão intermediária tornam boa a relação custo/benefício, mas lembrando que se trata de projeto com acabamento mais simples. A versão topo de linha Intense tem preço sugerido de R$ 39.990; a intermediária Zen, R$ 34.990 e a de entrada Life, R$ 29.990. Além dos quatro airbags e ABS, a versão Intense vem com ar, direção, trava e vidros dianteiros com acionamento elétrico, computador e central multimídia com tela de 7 polegadas, GPS, Bluetooth, ligações e câmera de ré, entre outros.

Ficha técnica

Motor
De três cilindros em linha, 999cm³ de cilindrada, flex, de 70 cv (álcool)/66 cv (gasolina) de potências máximas a 5.500 rpm e torques máximos de 9,8  kgfm (a) e 9,4 kgfm (g) a 4.250 rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira com assistência elétrica

Freios
Disco ventilado na dianteira e a tambor na traseira

Suspensão
Dianteira, do tipo McPherson, com barra estabilizadora; traseira, eixo rígido

Rodas/pneus
5×14”de aço/165/70R14

Peso
786 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
375 kg

Dimensões (metro)
Comprimento, 3,68; largura, 1,58; altura, 1,47; distância entre-eixos, 2,42

Porta-malas
290 litros

Desempenho
Aceleração até 100 km/h: 14,7 segundos (a)/15,5 s (g); velocidade máxima,  não divulgada

Consumo (km/l)
Cidade, 10,3 (a)/14,9 (g); estrada, 10,8 (a)/15,6 (g)

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

  • Murilo Soares de O. Filho

    Tudo bem que o Brasil tem milhões de defeitos, mas esse carrinho é muito vagabundo, e vendendo horrores como esta, não teremos coisa melhores por aqui.

    • NORDSK

      Sim porque ele passa a ser o objetivo a ser igualado, para baixo evidentemente.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Tomara que não

    • Felipe

      Pois é… A questão é que quem tá no limite dos R$40k pra comprar um carro zero quilômetro com o mínimo de conforto (ar/direção), não tem muitas opções melhores pra comprar… Aguardemos o crash test do “mini suv”.

    • Berkautren

      Eu diria que está de acordo ou até melhor do que muitos políticos e seus eleitores ….

  • ontem passou perto de mim um, achei o motor bem barulhento

    • NORDSK

      Tem barulho de moedor de carne?

      • mais ou menos 🙂

  • Roger

    Com toda a simplicidade (e defeitos) que o Kwid possui, ele ainda passa uma impressão muito melhor que o Toyota Etios (que é bem mais caro, inclusive).

    • NORDSK

      Se você dirigir um Etios, vai mudar de opinião. Tanto o motor 1.3 quanto o 1.5 são excelentes, elásticos, você tem o carro na mão, boa ergonomia,espaçoso, acaba compensando com sobras a feiura.

      • Luciano Lopes

        O Etios é de excelente desempenho mesmo . Surpreende !

      • marcos rissato

        Nunca o dirigi o Etios só andei no carona e não entendo o alarde que fazem do carro, acho que boa parte de sua venda deve-se a marca. Por outro lado seu comentário também cai como uma luva no Up!. Você dirá “espaçoso?!”, sim, espaçoso, o mais espaçoso dos subcompactos.

      • Roger

        Bom, já andei de Etios (como passageiro, de taxi). Não me pareceu nada de mais. Claro, eu precisaria ter o carro nas mãos, para poder dizer isso, com precisão. O espaço (no banco de trás) é razoável, apenas. O Etios é tão falho em vários aspectos (design, acabamento etc.) que, nos quesitos em que ele é apenas razoável, acabam sendo vistos como ótimos.

        • Jad Bal Ja

          O resumo do Etios é o seguinte: um excelente motor vestido com a carroceria mais barata que a Toyota conseguiu projetar.

        • kravmaga

          Eu já andei como passageiro de um táxi Etios e, sinceramente, não vi nada demais no carro. É apenas mais um popular, com nível de ruído e desempenho similares a carros como Fox p.ex.

      • Edson Fernandes

        Desculpa… vc pode dizer que anda bem e é economico. Mas ergonomico não. Aquela “botão” para abrir um capo, acionamento de algumas funções e no antigo painel horrivel de ser tbm demonstram falta de ergonomia. Por fim aquelas saidas centrais de ar jogadas para a direita. Tudo isso é ergonomia mal feita tbm.

        • Rogério R.

          Até o Edson Fernandes do NA participando aqui! O AS está com moral!

          • Edson Fernandes

            Mas eu sempre participei aqui…rs

            Alias, todos os flagras que eu pego, eu prefiro por postar ao Marlos. Mas aqui eu acompanho de longa data (inicio) como no NA…rs

          • Rogério R.

            Bacana! Eu acompanho o NA desde 2007 e o AS desde 2009. Aliás lembro do Marlos participando na comunidade da Fiat no Orkut. rs

          • Renato Texeira

            Eu tenho um etios 1.5 xs hatch automático. O carro tem varias pequenos defeitos (principalmente barulho de acabamento), mas não acho a ergonomia ruim. Quase toda a semana viajo cerca de 400 km e mesmo tendo problema na coluna o carro nunca fiquei cansado no volante. O painel central que muitos criticam, pelo menos o digital é de bem fácil leitura, não exigindo “contorcionismos” como muitos dizem.

      • Akina Speed Stars

        Me arrisco a dizer que o Etios briga mais com o Sandero que com o Kwid. Etios tem excelente desempenho, conforto, qualidade no acabamento e mecânica.
        proprietários de Clio, como eu, não trocam por um Kwid zero nem mano a mano!

        • Djalma

          Pode ter certeza que o Étios é muito mais carro que o KWID.

  • Luis Carlos

    Chamam de consumo baixo de 10 km/l a 12,8 km/l na cidade? Faço mais que isto no meu G.Siena 1.4 e com ar ligado. Detalhe: trânsito do Rio.

    • NORDSK

      Meu Clio antigo, 2006, fazia quase 13 com gasolina na cidade.

      • Edson Fernandes

        Meu C4 de 2008 fazia na gasolina algo entre 12 a 14 km/l na cidade.

        Mas os donos tem feito consumos bem animadores na cidade. Coisa de 15 a 17km/l. (muitas vezes com 50% do uso de ar). Eu se fizesse 15 com ar ligado o tempo todo seria otimo.

        Curiosamente com um Sandero 1.0 SCe alugado, fiz 13km/l entre misto de cidade e estrada com alcool. Achei otimo o consumo.

      • Luciano Lopes

        Meu Sandero 1.6 2015 fazia 10,5-11km/l… Meu 2017 SCe 1.6 16v faz 8km/l , já
        amaciado …tá osso viu…
        Mas é um foguetinho…

  • As única coisas positivas que vi no Kwid foram o motor com transmissão por corrente e o AB4 de série, pois se a Renault diz que se trata de um SUV a altura em relação ao solo e os ângulos de ataque e saída são obrigações.

    O resto é razoável ou ruim, mas é o que se espera de um carro popular.

    • Luciano Lopes

      Não é a Renault que disse …O Inmetro classificou como SUV pelos ângulos de entrada e saída.

  • Thiago André

    Poderia deixar somente os airbags obrigatório e deixar os laterais como opcional, isso iria baixar o preço do carro em dois mil reais.
    O Ford Ka vai passar pela sua plástica e a Ford vai manter dois modelos, tanto no hacth e no sedan, meu primo que trabalha lá informou que vai ser o Ka Class e Ka + class, hacth por completo com desenho antigo por 36,900. Já o Ka atual subir para concorrer os 1.0 Premium.

    • Marcelo Amorim

      Se proceder a informacao,ótima opcao nesse preço.

    • luiz antonio vieira souza

      O ka “joy” baixaria para 36,900? Nunca!
      Qdo lançou anos atrás já era 35.900. Mas esse valor não será mesmo, tiro pelo onix joy que começou de 39 e já está de 43

    • Fernando Marques

      O carro já tem uma estrutura duvidosa, se tirar os AirBags laterais, ele deve se tornar tão seguro quanto uma moto… Achei uma boa sacada tanto em segurança quanto em inovação nesse segmento. O tipo de inovação que faltou no Argo, que só fez a lição de casa sem agregar nada realmente novo ou único.

    • NORDSK

      Só colocaram os 2 air bags para melhorar a Nota no Latin NCAP, para compensar o teste de impacto, onde não deve ir muito bem, a não ser que a Renault tenha feito milagres, o que não acredito.

      • Luciano Lopes

        Não há milagres , e sim engenharia. E teve muito esforço para isso , atrasou lançamento etc … Prefiro aguardar a afirmar diagnóstico q não existe Ainda .

    • Edson Fernandes

      Se for isso e baixar preço mas manter o que ele oferta atualmente, eu seria um potencial comprador.

    • NORDSK

      Ou ao invés de baixar o preço no Kwid, ter feito um acabamento um pouco melhor.

  • Mauro Moraes

    Estilo nesse segmento conta muito. Acho o design desse carro muito harmonioso, chamativo sem apelar. Super carismático. O tipo de carro que vc olha e dá vontade de levar pra casa. As vendas comprovam isso. Não é perfeito, mas consegue cativar os compradores.

    • NORDSK

      Olhando ele de lado, com aquela traseira alta que deixa um vão enorme acima dos pneus, totalmente desproporcional, tira qualquer vontade de levar para casa.

      • CorsarioViajante

        Pois é. De frente ele é bem bacana. De lado ainda vai. Mas a traseira ficou muito desproporcional.

    • dallebu

      Também acho ele bem harmonioso na vista frontal e lateral, o único porém é a vista traseira dele, ele fica estranho visto por trás pois é estreito e as rodas são muito finas, passando sensação de fragilidade.
      Andei no Kwid e pelo preço ache honesto, é um carro meio rústico e um pouco estreito, mas cumpre seu papel de carro popular barato de comprar e de manter.
      No mais, na minha cidade está começando a aparecer nas ruas, assim como o Argo que devagarinho começa a aparecer e chamar um pouco de atenção.

      • C. A. Oliveira

        Quem diria que chegaríamos ao ponto em que 30 e poucos mil reais seria considerado “barato de comprar”. Quem diria.

    • supercars036

      design harmonioso?? Esse carro é um dos mais feios que já vi, kkk, mas gosto é igual bunda, cada um tem um, kk

      Mas tenho admitir que o preço baixo e sua geometria desenhada para o dia-dia, deixa o carro interessante (não que eu compraria)

      • Berkautren

        Bem menos feio que o up e o mobi….

        • Leandro Jose Teodoro

          O up é harmônico. Linhas simples, visando o conforto visual, sem parecer o que não é. É surpreendente as pessoas: nossa, como é espaçoso (…).

        • Djalma

          Como ele disse; gosto, cada um tem o seu.

    • marc

      Só me dá medo esses 66/70 CV numa estrada, se fosse a mesma coisa do Sandero/Logan estaria show

      • Wanderley Lopes Dias

        penso a mesma coisa

  • Marcelo Bauab

    O porta malas tem capacidade quase igual à do novo polo.

    • NORDSK

      É igual na capacidade, mas a semelhança para por aí, kkkkkkkkkk!

      • Edson Fernandes

        Tem 4 air bags tbm…rsrsrs

        • Gu92

          E o custo benefício é muito melhor no Kwid topo de linha do que no Polo MPI 1.0 capado de entrada!!

          • NORDSK

            Vou fingir que não li essa besteira!

          • Gu92

            Quanto menos segurança, mais barato e mais “bonitinho” melhor, ainda mais que tem central multimídia tá top assim!!!

      • Berkautren

        De fato o novo golzão é bem melhor que o kwid, justificando aliás o preço bem mais alto….

  • Victor

    Carrinho interessante. Se eu estivesse ganhando mais, compraria um para rodar na cidade.

  • Leon Gonçalves

    Está aí uma releitura do Mille: altura do solo, leve, econômico e robusto. Para o segmento, não precisa de mais.

    • dallebu

      Exatamente, também enxerguei a alma do Uno nesse carro, leve econômico e (supostamente) robusto, só que muito mais seguro e confortável, pois creio eu que o Fiat Uno era um dos carros mais inseguros do planeta, pois além de usar aços de concepção antiga, de baixa resistência, ainda possuía colunas e portas extremamente finas. Já cansei de ver Fiat Uno que com uma porradinha de nada o carro dobra e empena todo, o último caso de um vizinho que rodou, e quando bateu num poste (fino) estava quase parando, a uns 10 km/h, na lateral do carro, e deu perda total, o teto do carro ficou igual um bumerangue, o carro empenou todo.

      • Edson Fernandes

        E que por essa caracteristica o Uno era simplesmente muito espaçoso. Qdo eu vendi o meu e peguei um C3 eu notei uma falta de espaço enorme. Mas meu descontentamento tbm contou em relação a minha pessima percepção na epoca de espaço interno em um compacto.

        • C. A. Oliveira

          Quem começou com esse design “empacotador” foi justamente Giugiaro, um dos designers mais brilhantes contratados pela Fiat.

    • Rogério R.

      Exatamente, a Renault reinventou o que a Fiat foi obrigada a tirar de linha em 2014.

    • marc

      Pois é, aí vem a Fiat ousar (no negativo) com o Mobi, mas tá vendendo né, é o que importa, inclusive a maioria dos que vejo na rua são fire, Like, easy etc

    • C. A. Oliveira

      Altura do solo, leve, econômico e robusto, sendo que todas essas características tentam justificar o preço superfaturado de um produto que custa muito mais do que vale. Para o segmento, não precisa de mais.
      O carro em si pode ser pão duro, mas com certeza quem compra é “mão-aberta” demais.

      • Berkautren

        Até parece que up e mobi não tem preços bem maiores do que valem….

  • Fedido

    Fiquei curioso apenas pra saber se há alguma razão específica para o pessoal sempre tirar as fotos do banco traseiro com o sinto afivelado. Não seria melhor deixá-los soltos?

  • Gu92

    Os discos de freio do Kwid são sólidos e não ventilados como dito na matéria!!!

    • Edson Fernandes

      E o testador não disse nada a respeito, mas os donos dizem que a resposta é ruim. Se fosse eu, procuraria os discos do Clio (se for aro 13) ou colocaria os do Sandero (14 no intense).

      • Gu92

        Todos os Kwid nacionais utilizam rodas aro 14 independente da versão!!

        • Edson Fernandes

          Entendi. Por isso eu pensaria em trocar então o disco de freio para melhorar a frenagem. Se tivesse o kwid claro.

      • invalid_pilot

        Se fosse eu compraria um Sandero por 4k a mais

        • Edson Fernandes

          Se eles ganhasse a direção elétrica eu tbm pensaria igual.

      • zekinha71

        Mas os 3 furos da roda não alteram o tipo de disco?

        • Edson Fernandes

          Até onde eu sei, os discos tem parafusos proprios para seu encaixe. Em teoria não dependeria dos parafusos de roda. Mas precisaria ver se o cubo também da roda não é como no Fluence: Que vem junto do disco. Se for, aí fica mais dificil.

          • LVZA

            Negativo, precisam ser compatíveis com a furacão, eles usam os parafusos da roda para fixação porém possuem outros meio que apenas para não saírem quando trocar uma roda.

          • Edson Fernandes

            Precisaria analisar como é o tipo do SAndero e do Kwid para verificar compatibilidade. Porque eu faria um upgrade desse tipo de item.

          • Berkautren

            N maioria esmagadora dos carros, os mesmos parafusos prendem a roda e o disco ao cubo. Não seria o kwid a fazer diferente disto.

      • Luis_Zo

        Dirigi um recém tirado da concessionária, de um amigo. Os freios eram muito ruins mesmo, pesados, parecia que o carro não ia parar (apesar de ele ser bem leve). Sem exageros, quase precisava arrancar o volante pra fazer força no pedal. Não sei se isso deve melhorar com o tempo, até porque não terei mais oportunidade de testar a evolução,

        Mais um detalhe: SUV nada. Em três pequenas valetas numa estrada de calçamento, a uns 10km/h, o carro raspou o carter. Tanto que logo após essa experiência ele ja encomendou um protetor pro carro.

        Um detalhe, no Kwid indiano o protetor de carter é de plastico… não sei no brasileiro (esqueci de ver), mas se for… donos do carro que não moram em cidades grandes (ou seja, tem menos asfalto a disposição) irão sofrer muito com esse “suv”que raspa em qualquer valeta.

        • Edson Fernandes

          Aqui é de aluminio. No grupo de Kwid já se discutou muito isso até uma pessoa comprar e pararem de encher o saco que o protetor era perigoso ao carro (teve gente que disse que o protetor numa batida pode “segurar” o motor e esse ir para no seu colo! rs)

        • Felipe

          É o primeiro carro do seu amigo?
          Se não for, fico imaginando o estado da parte inferior do antigo carro dele… Ou o carro de quem sempre passa por essa valeta ao chegar/sair de casa. Aí o problema é a valeta, né brother?

          • Luis_Zo

            Opa, não é não. Poderia ser a valeta o problema, mas te garanto que nesse caso era o carro mesmo. No mesmo local ja passamos com outros carros e nunca tinha acontecido de raspar.

            Sobre os freios, ate saiu uma reportagem recente sobre 3000 carros parados pra fazer “atualização” do tambor traseiro.

          • Felipe

            Entendi… Mas só em partes. Por que será que um carro tão altinho como o Kwid iria raspar numa valeta em que carros mais baixos não raspam? Eu hein, estranho…
            Bom, sobre os freios, no test drive que eu fiz notei que os freios parece que demoram pra agir depois de acioná-los. Mas o carro para! Já os tambores, são usados só quando o freio de estacionamento é acionado, né? Aí não interferem na frenagem “usual”, a menos que vc use a alavanca do freio de estacionamento pra parar o carro, além do freio dianteiro no pedal.

          • Luis_Zo

            Poisé, mas é esse justamente o ponto. Quando tu olha por fora, ele tem cara sim de “altinho’ de “suv de compacto”. A distancia da caixa de rodas até o pneu, por exemplo, da essa impressão.

            Mas quando tiver oportunidade, abaixa e olha debaixo do motor. A distancia do cárter ao chão é “minuscula” (aspas pra salientar minha form exagerada de expressão). Fora que o filtro de óleo fica completamente exposto e ele é de plastico, ao contrario do cárter que parece que na versão nacional colocaram de alumínio (e não também de plastico igual na indiana).

            Ja passei no mesmo local com New Civic, por exemplo, e nunca raspou.

            Sobre os freios, é tipo essa sensação que tu teve mesmo. Ele é pesado. Na minha opinião não ficou dentro do esperado, ficou ruim. Não sei se depois da atualização eles melhorarão nesse ponto;;;

          • Felipe

            https://uploads.disquscdn.com/images/a6d5c426f3843475dfc25698f5ac7d40e3ad4fac8d48dff5271570c728050678.jpg

            E esses outros carros em que vocês estavam quando passaram sobre a valeta enigmática passariam com tranquilidade por aqui, certo?

  • NORDSK

    Ficha técnica da Renault fala que o carro tem 758kg; será que os 786 kg ou 798kg, segundo ourtros sites, conta peso com tanque cheio?,
    Sobre o aumento de 100kg em reforços estruturais, essa informação é duvidosa, primeiro porque o carro indiano pesava 660kg, quando lançado, se colocar 100kg de reforços já vai para 760kg; e os revestimentos extras que a Renault fala que colocou, e os 2 airbags a mais, inclusive foi informado que só nos banco houve aumento de 8 kilos?
    A dúvida que fica é a seguinte: o carro indiano foi lançado com peso X; como foi reprovado no primeiro teste, recebeu reforços estruturais, mas no segundo teste foi reprovado, zerou de novo; então recebeu mais reforços, quando aí atingiu 1 estrela. Será que o caro indiano já não pesava mais de 700kf nessa última versão?

    • Gu92

      O Kwid 1.0 indiano pesa mais de 700kg, o modelo que pesa 660 é o 0.8 entrada pelado, ou seja se o nosso tiver 30 kg de reforços estruturais já é muito, visto que possui muitos equipamentos de série que acabam por aumentar o peso da versão brasileira!!!

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      É que depende da versão, o básico pesa menos pois tem menos equipamentos, a Intense pesa mais.

    • invalid_pilot

      Lá na Índia o carro vendeu muito no lançamento, mas agora ta cheio de reclamação pela má qualidade, principalmente infiltração de água.

      Veremos por aqui como será

      • NORDSK

        Segundo a QR, essa quantidade que foi entregue em Setembro, 80% são da pré venda, então para saber o que vai acontecer tem que esperar Outubro; mas a princípio, pelo comentários que se vê em redes sociais, o carro deve continuar a vender bem, principalmente para mulheres, que gostaram demais do carro e não estão preocupadas se o carro é seguro ou não, Os comentários são desse tipo: lindinho, fofinho, bebezinho e vai por aí!

        • Luciano Lopes

          “Jipinho…”

        • Berkautren

          Ja ouvi omesmo da mulherada: upinho, mobinho, fofinhos …..

      • Luciano Lopes

        Já falaram N vezes que o carro tem 10% somente do indiano…

        • invalid_pilot

          Projetinho é o mesmo.

        • NORDSK

          A própria Renault disse que 40% das peças são indianas.

      • NORDSK

        Com um ano de uso com certeza vai desmontar.

        • invalid_pilot

          Kwid é a mesma coisa que foi o Celta, mas ainda acho que na parte de acabamento o Celta era melhor, digo isso pois tive um Celta de primeira geração e o interior do Kwid parece ser bem mais vagabundo

          • NORDSK

            Também tive um Celta 2001 durante 3 anos e apesar da simplicidade, os materiais pareciam ser melhores.

          • Berkautren

            Mais vagabundo que celta?
            Tem que jogar fora então sem nem usar, o porcaria dos infernos, ser pior do que celta …..

          • invalid_pilot

            Bem, vá ver o Kwid na concessionária e veja o plástico digno de brinquedo chinês que é usado.

  • Luciano Lopes

    Critica construtiva : Respeitando a experiência do testador , mas todos os outros testes elogiaram o desempenho do Kwid . E , pelos números , retoma e acelera mais rápido que a maioria . Eu tb testei e achei muito bom .
    No teste do Polo , achou o 1.6 de 117cv “fraco”… Talvez o redator está andando somente de TSI e afins e perdendo o critério nos carros “normais”, igualando os comentários vazios dos testadores de YouTube daqui .

    • Anderson SP®

      “……igualando os comentários vazios dos testadores de YouTube daqui .”

      Tipo o seu, não testou nada e acha que sabe mais que os outros.

    • Ducar Carros

      O comportamento duvidoso do Kwid em curva era esperado, por ser leve e alto, o articulista foi o primeiro que destacou isso, era uma curiosidade minha, bem como os ruídos internos, inclusive ao rodar.

      No artigo diz que foi usada gasolina, no etanol deve ser melhor o desempenho (nas css, com certeza vão usar etanol no test-drive).

      Tem de tomar cuidado com os testes que você está vendo, podem ser de vendedores de carros.

      • Berkautren

        Tem de tomar cuidado com os testes que você está vendo, podem ser de vendedores de vw up e fiat mobi …..

  • Luciano Lopes

    Pra quem viaja , se quiser melhorar a dirigibilidade do Kwid só trocar esse pneu indiano fino por um de marca 175 ou 185.

    • Flavioblom

      Mas os pneus do carro das fotos é Continental.

      • Luciano Lopes

        Estão entregando Continental pra imprensa e genéricos pras CSS/ clientes …Eu acho isso muito desonesto e está demorando pra imprensa esclarecer e divulgar isso .

        • dallebu

          No Kwid que fiz test drive os pneus realmente eram Indianos. Questionei o vendedor e ele disse que os carros de test drive estavam vindo com esses, mas que os carros para clientes iriam vir com Continental, mas pelo visto não… Achei o carro muito instável em uma condição que encontrei, ou seja curva a 70~80 km/h com vários daqueles catombos de remendo de buracos, o carro ficou meio que sambando. Passo pelo mesmo lugar com um New Fiesta e o carro nem sente.

          • Edson Fernandes

            Po… outro produto. O Fiesta tem como um dos pontos no produto é do prazer a condução e sua estabilidade.

            Você pegar um dos modelos que tem o maior atributo a estabilidade aí é sacanagem…rs

            Mas se vc andar no Sandero verá que esse tipo de ajuste é Renault. Não dá nem para acreditar se vc rodar no SAndero “civil” e no RS a diferença gritante de rodagem. É literalmente outro carro. (e eu já rodei em todos os modelos de Sandero, exceto os automatizados/automaticos).

            Eles são ruins mesmo de estabilidade, mas no casodo Sandero, ele é confortavel para andar na cidade. Alias, eu achei ao menos o Sandero melhor que o Palio porque não é molenga, mas se pegar costelas de vaca, até o Fluence se arrasta para o lado (tenho um).

          • Rodrigo Alves

            Sim, trabalho com um logan e ontem voltando do litoral paulista vindo pela anchieta percebi ele muito mais solto que por exemplo o siena que tinha…

          • Berkautren

            Questão de categoria. Passe no mesmo local com corolla ou civic, que não vai sentir.

        • Gu92

          Eu comentei isso no autoentusiastas estes dias juntamente com outras pessoas, o Bob Sharp ficou de ver com a Renault mas não deu retorno algum, acho essa atitude da Renault muito estranha e duvidosa, pois apresenta uma coisa e entrega outra!!!

          • dallebu

            No caso específico é ruim por causa da qualidade duvidosa dos pneus indianos, mas na industria automotivas é normal uma variação da marca dos pneus, mas uma coisa uma variação entre Continental, Bridgestone, Pirelli, Michelin, Dunlop etc, outra é entre Continental e Vectra…

          • Luis Carlos K.

            Eu já cobrei o Bob recentemente quanto à isso e ele se limitou a dizer que havia esquecido. Na minha opinião a mídia está passando pano para essa atitude da Renault, que já deveria ter sido averiguada há muito tempo.

          • Gu92

            Claro que não perguntam nada para a montadora pois sabem das mazelas delas para enganar o consumidor leigo, mas nós consumidores temos que tirar esta história a limpo com a Renault pois é vergonhoso apresentar uma coisa e entregar outra para os clientes!!!6

          • _William

            Essas caras do AE estão morrendo de medo questionar a Renault a cerca do assunto , irritá-los, e perder algum jabá ou então acesso a carros para testes… faz tempo que já notei esse tipo de coisa, tanto que nem acesso mais.

          • kravmaga

            Eles NUNCA criticam carro nenhum. São todos ótimos para eles e ficam com raiva quando alguém critica algum modelo nos comentários, mesmo quando a crítica é feita de uma forma educada e fundamentada.

          • Luconces

            Alguém comentou dos cintos traseiros invertidos…?

          • Gu92

            Isso eu não vi ninguém comentar!!

          • Luconces

            Vou ver com o Gustavo do Motorchase!

          • Gu92

            Projeto indiano, deve ter várias outras falhas ocultas que só descobriremos com o passar do tempo infelizmente!!

          • Luconces

            O que deve ter de peça de baixa qualidade…

        • Joaquim Grillo

          toda montadora faz isso

        • Flavioblom

          Aí é osso.

        • Luis Carlos K.

          A mídia está passando pano pra Renault. Isso já deveria ter sido esclarecido há muito tempo!

    • Luconces

      Fora os cintos traseiros invertidos…

    • Gu92

      Um pneu 185/70 R 14 seria o ideal para ele, visto que resultaria em uma maior estabilidade em altas velocidade acima dos 110 km/h e o perfil 70 absorveria os impactos da buraqueira de forma mais eficiente!!

      • Berkautren

        Desde de que não raspe nas caixas de roda.

  • RPM

    Esse carro é uma grande porcaria hein….

  • FreeCustomer

    Vergonha, parei de ler em “Um dos principais incômodos do Kwid é a ausência de insonorização.”. Mais um produto inutilizado pelo “modo Renault” de projetar e produzir carros. Mais um vôo de galinha. Um produto para o consumidor desavisado.

  • Roxxton

    Se a qualidade de materiais internos no Sandero/Logan já é ruim, fico imaginando os materiais do Kwid.
    Não tive a oportunidade de entrar no Kwid ainda, mas já vi rodando nas ruas, e em termos de aparência o carro me agradou. Pena que o carro só se sobressai na aparência!

    • Berkautren

      Mais ou menos a mesma proporção entre os materiais do gol e do up….

  • Marco A

    Gente, é um carro com design bem bonito,4 airbags, motor interessante, compacto e que custa 30k, não dá pra fazer milagre, algum defeito tem que ter mesmo!!!

    • NORDSK

      Você compraria essa versão de 30k? Na realidade, essa versão é só uma chamariz, pois ninguém compra. Se levar o branco custa 30 mil se levar qualquer outra cor custa 31.400,00. Talvez comece a vender futuramente para algum frotista, prestador de serviços, como telefonia, tv a cabo. etc;

      • Marco A

        Compraria, não vejo nada de errado com ela, em comparativo com o preço. Sabe o que acontece? O problema não são os carros e sim as pessoas, nunca coisa alguma será bom o suficiente para elas…

        • NORDSK

          Depende da necessidade cada um. Eu até compraria um carro sem direção hidráulica ou vidros elétricos, mas jamais compraria sem ar, travas elétricas na 4 portas e o principal, sem limpador e desembaçador traseiro, que é o caso desse Kwid.

  • Luconces
    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Mas isso aí é burrice do dono, é só levantar o assento e colocar certo

      • Luconces

        Burrice nada… o carro vem de fabrica assim. Invertido.

        Procura pelo MotorChase no Google. Tem a matéria lá. O Gustavo trabalhava no Motor1 e ta seguindo carreira solo com esse site.

        Renault mandou malzão.

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          puts, nesse caso, o certo é fazer como faço no meu celta, eu escondi pra baixo do banco o cinto abdominal e só deixo os das laterais. Só entra 2 atrás, no caso do Kwid vou fazer o mesmo já que é impossível ir 5 pessoas atrás.

          • Luconces

            Tenso.

            O certo seria um recall para colocar no lugar certo. Os abdominais passam por dentro dos laterais.

            Quality Control nota zero da Renault…

          • Gu92

            Pelo que vi no Kwid indiano os cintos traseiros estão na posição correta diferente do modelo nacional!! https://uploads.disquscdn.com/images/a7db69f15385f91e7443b1f3691680b8a40d0cb2ee1e27a6f38e8b86bfd23583.jpg

          • Luconces

            Vc leu no Motorchase?

            O pessoal daqui se perdeu com o lado direito e esquerdo na hora de montar

          • Gu92

            Li sim, mas pelo que eu entendi as peças vieram da Índia com as inscrições referentes a posição invertidas, causando a confusão na hora da montagem e a respeito de um provável recall o pensamento da Renault é não alarmar o mercado logo na largada de vendas, talvez de agora em diante eles resolvam na fábrica primeiro e depois mais pra frente chamam para um recall branco sem alarde algum para não queimar a imagem do carro, vamos esperar a sequência dos fatos!!!

        • Luconces

          University Of Toronto + The Path + Rolê de Trem + Museu da Aviação= Toronto Island & Zoo

          1. 09/jun – Sexta:

          Desembarque Pearson + Café + desfazer malas + descansar & Dundas Square + Waterfront

          2. 10/jun – Sábado:

          Yorkdale (Old navy e H&M)

          3. 11/jun – Domingo:

          Ontario Science Centre

          4. 12/jun – Segunda:

          CN Tower + Aquarium

          5. 13/jun – Terça:

          ROM + Apple

          Casa do chá

          6. 14/jun – Quarta:

          Casa Loma

          7. 15/jun – Quinta:

          Chegada Beatriz 09:30

          Rolê Queen St West + Graffiti Alley + Porchetta

          St. Lawrence Market + Gooderham Building + Distillery District

          + Toronto Beaches

          8. 16/jun – Sexta:

          Outlet Vaughn Mills

          9. 17/jun – Sábado:

          Niagara Falls + Nightmare Fear Factory

          10. 18/jun – Domingo:

          Allan Gardens

          High Park

          Jantar/Pub/Cerveja

          11. 19/jun – Segunda:

          Despedida Betinho

          Bishop & Belcher

          Jack Astor’s

          Firkin (vários)

          Hard Rock

          Captain Boil’s

          Karaoke

          Pickel Barrel

          Cantina italiana

          Porchetta & Co.

          G for Gelatto

          Sunset Grill

          Pizza

          Red Lobster

          Baton Rouge

          Warehouse

          Tibet Cafe & Bar

          Amsterdam Brewhouse

          12. 20/jun – Terça:

          Chinatown(a tarde)

          Fort York National Historic Site

          13. 21/jun – Quarta:

          Canada Life Building

          St. Michael’s Cathedral Basilica

          14. 22/jun – Quinta:

          15. 23/jun – Sexta:

          16. 24/jun – Sábado:

          17. 25/jun – Domingo:

          Air Canada Centre

          Fairmont Royal York

          Harbour Square Park

          18

          Aula

          Legislative Assembly of Ontario

          Toronto Central Grosvenor St. YMCA Centre

          19

          Aula

          Black Creek Pioneer Village

          20

          Aula

          Nathan Phillips Square

          21

          Aula

          Roy Thomson Hall

          22

          Canada Wonderland

          23

          Aula

          The Bridle Path

          24

          Aula

          25

          Aula

          Woodbine Beach

  • LVZA

    Hoje estacionei atrás de um kwid igual da foto, completo.

    A roda da frente estava virada e logo me chamou atenção a finura que por trás já notava mas ali ficou na cara, fui olhar, 165 de largura e o pneu não deixava por menos, nada de Continental como das apresentações e nestas fotos, um tal de “vectra” (GT tyre), pneu feio, parecia mais fino do que já era (certamente é, 165 é a largura do pneu, de banda mesmo sempre é menos e neste caso com certeza bem menos) parecia um pneu de scooter de tão fino, acho até que já tinha perdido um pois há uns dois dias vejo o carro próximo do meu trabalho e com estepe.

    Sinceramente só espero que apesar dessas faltas de qualidade forcadas para baixar custo ja Que margem aqui ninguém baixa o carro tenha sido bem projetado em motor, caixa de direção e suspensão pois ultimamente nem estrada pedagiada está prestando, se começar a dar manutenção vai queimar o carro, não vai ser como o Corolla “indestrutível” que troca uma caixa de direção, um jogo de tulipa/trizeta antes de qualquer componente da suspensão de desgaste e o dono nem reclama, continua achando excelente.

    • NORDSK

      Esse pneu deve ser indiano.

  • zekinha71

    Ele vem com o cofre do motor pintado, coisa que muitos carros não vem.

    • NORDSK

      Qual não tem, por exemplo?

      • zekinha71

        C3, tive um preto, e abria o capô tava lá o cofre bege.
        Celta era abrir o capô e porta malas e ver onde não pintaram, no vermelho era gritante.
        Etios é outro caso, teve uma vez uma matéria da 4 patas onde testaram um Jaguar e eles reclamaram que não tinha pintura no cofre, isso pra um Jaguar.

  • supercars036

    Pra falar a verdade, eu não compraria esse carro, kkkkk, com o preço pegaria um punto t-jet usado ou até mesmo um up/mobi

    Mas se você quer um carro zero, odeia carros que raspam em lombadas e não liga para estética automotiva (rsrs), essa é uma boa opção!

  • marc

    Pão duro é quem compra o carro peladão na configuração de entrada, aí é melhor até um semi-novo

  • Marco Antônio

    Esse tem preço.

  • ocampi

    O carro do momento…o carro da crise.

    • NORDSK

      Será que se a situação melhorar vão cair as vendas desses modelos de entrada? Pode parecer piada, mas o Onix vende muito mais hoje do que nos tempos com melhor renda e emprego.

  • Milton-GT

    Nunca é demais lembrar:
    1) O Barato sai Caro.
    2) Economia é a base da Porcaria.
    3) O QUE É BARATO, SAI CARO, E O QUE É BOM, CUSTA DINHEIRO.
    4) Comprar bom e barato é raro.
    5) Quem compra barato, compra duas vezes.
    6) Bom e barato, não cabem no mesmo saco.
    7) O barato tem rato.
    8) Não compres objetos inúteis a pretexto de que são baratos.
    9) O Caro é Barato e o Barato é Caro.
    10) Comprar Barato é pagar Caro.

    • Berkautren

      Lembrei de uno, palio, mobi e outros de diversas montadoras ….

      • Milton-GT

        Você deve ter se lembrado desses carros pois eles tem ótimo custo-benefício, ao contrário do Kwid e do QQ.

  • Edwr

    O cara fala dos comandos no centro do painel como se tivéssemos que pegar três ônibus e um metrô pra alcança-los. Pior que é o mesmo que elogia o painel do GOl G3, que tem comendos no painel central tbm. Vai entender!
    Esse carro para o que foi proposto, e com relação aos concorrentes, dá um banho. Carrinho top. Vejo mais Kwid do que Argo na rua.

    • NORDSK

      Claro que ve mais Kwid que Argo né, custa de 10 a 25 mil a menos, é questão de lógica.

      • Edwr

        Meu comentário soou como comparação, mas na verdade só relatei a situação de dois lançamentos, cada um em sua categoria. Estou certo também verei mais Polo do que Argo na rua, mas isso seria discussão para outra matéria.

  • NORDSK

    Esse carro na cor testada na realidade custa mais de 41 mil, já que tirando a cor branca, a Renault cobra 1.400,00 para todas as outras cores. Com esse preço já invade a seara de carros melhores,mas espaçosos e melhor acabados. Sujeito só compra esse carro nessa versão se for um desinformado ou pelo entusiasmo da novidade.

    • Felipe

      Fiquei curioso… por R$41,399, nesta seara de opções melhores, zero quilômetro, com o mínimo de ar/direção/cmm e fugindo da cor branca, o que é possível comprar?

      • Djalma Andretta

        Essa Central MM do Kwid, apesar de parecida, é de qualidade inferior a que a Renault usa normalmente no SANDERO E lOGAN, isso na opinião de alguns jornalistas automotivos que testaram o carro. Você compra Gol, Onix, KA, Sandero, HB20, todos na faixa entre 38 e 42 mil, isso claro, os preços reais praticados e não tabela, além do FOX, esse mais completo e já na faixa de 42.900,00. Gol, Fox sem preço adicional para cores branca, preta e vermelha; os demais não sei se cobram algum adicional para cores lisas. Se não tiverem central MM, você acha central MM no mercado na faixa de 700 a 1000,00 e de boa qualidade inclusive.
        Mas insisto num outro detalhe, mesmo que traga algum acessório a mais, o acabamento do Kwid é inferior, material de qualidade inferior a qualquer carro que tem no mercado, tirando os chineses que não conheço. Não que compraria, mas para mim, a única versão que vale a pena e a ZEN, na faixa de 35 mil.
        Outro detalhe que me preocupa é o DNA indiano e a grande quantidade de peças indianas que o carro carrega. Não sei se tem alguma coisa a ver, mas a Renault suspendeu as entregas do KWID já a alguns dias para corrigir problemas do freio traseiro em 3 mil unidades (Fonte QR). Pode ver no ranking da Fenabrave inclusive que o carro não emplacou nem 500 unidades em 3 dias úteis de vendas.

      • invalid_pilot

        Ford Ka, tirando a Central.
        Preferir levar um veiculo pior por conta de uma telinha, é brincadeira.

        • Felipe

          Aquele na versão SE, que na cor “Prata Dublin” aparece no configurador online da Ford por à partir de R$46.080 e com uma lista de equipamentos menor comparado ao Kwid Intense? Os quase cinco mil reais de diferença no valor de um pra outro, é que é brincadeira.

          • invalid_pilot

            Ta por 41 na pratica, site de ofertas da Ford, mesmo preço do Intense com cor além do branco.

  • Fael

    Discordo do acabamento ruim, do excesso de barulho relatado. Fiz um teste, e sinceramente, o acabamento é simples como a maioria desses veículos de entrada, porém tem bons arremates, bem encaixado, até num certo ponto é bom pelo que se vê por ai e se paga. O carro também tinha um ruído bem dentro da proposta, e um rodar robusto para o dia a dia. A ergonomia é boa para pessoas com estatura até 1,80, que a é a grande maioria. Eu por exemplo com 1,88 fiquei um pouco desconfortável por causa da altura do banco e por ele ser estreito, mas até tudo bem, pra mim não serve. Agora meu amigo com 1.70, ficou muito bem dele, inclusive ele gostou bastante.

  • Berkautren

    Alguem precisa avisar, que em motores com mais de duas valvulas por cilindro, como é o caso, a rotação de torque máximo se dá geralmente após os 4 mil rpm mesmo. No caso o que mais importa é a curva do torque, que no caso do motor do kwid, se aproxima bem de ser plana, o que garante acelerações razoáveis e boa economia de combustível.

  • Akina Speed Stars

    O Kwid aparenta ser um retrocesso comparado ao aposentado Clio, que era um compacto desenvolvido para o exigente mercado europeu, diferente do Kwid que é dirigido aos mercados emergentes, subdesenvolvidos ou seja-lá-o-quê-não-europeu.
    Proprietários de Clio não trocam por um Kwid 0 km nem no mano a mano.

    Creio que a Renault deva solucionar os problemas de acústica para o modelo ser mais bem recebido pelo público.

    O Kwid está mais para um compacto “barato” e pequeno para grandes cidades congestionadas do que um carro para todos os momentos, que tem papel melhor cumprido pela linha Sandero.