Como era de esperar, o acabamento dos modelos Volvo é muito bem cuidado e o C30, mesmo sendo o carro de entrada da marca no Brasil, não foge a regra. O painel conta com revestimento de material emborrachado,com destaque para o charmoso console central flutuante que abriga os comandos do ar-condicionado e som.

O volante abriga os comandos do rádio e conta com revestimento de couro, mas, para um modelo com proposta esportiva ele poderia ser um pouco menor, já que tamanho exagerado acaba destoando do resto. O quadro de instrumentos é completo e de fácil visualização. A ergonomia é boa e todos os comandos estão todos a mão do condutor.

O funcionamento do ar-condicionado incomoda bastante e nem o som ligado em volume mais alto era o suficiente para diminuir o barulho do ar entrando dentro do carro.

Alguns detalhes se destacam pela simplicidade e boa funcionalidade, em vez de ter o botão do comando com as várias opções para direcionar o ar-condicionado, os designers da Volvo tiveram a interessante ideia de colocar a silhueta de um boneco e basta clicar na parte onde o ocupante deseja direcionar o fluxo de ar.

Peguei alguns quilômetros de estrada não pavimentada e a vedação do C30 se saiu muito bem, não deixando nenhum vestígio da poeira fina no habitáculo.

Infelizmente, o C30 foi embora e em breve publicaremos a avaliação, feita pelo Alexandre.

Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter