teste_fiat_freemont_12Nos últimos tempos, nem mesmo a Fiat tem feito questão de divulgar o Freemont. Raramente o modelo surge em alguma publicidade da marca. Uma das últimas vezes em que o SUV apareceu foi quando recebeu a nova caixa automática de seis velocidades. Mesmo esquecido, o Freemont tem boas qualidades e pode-se dizer que é um bom carro para o uso familiar.

teste_fiat_freemont_5Comercializado com preço sugerido de R$ 109.590 para opção Emotion de cinco lugares e ofertado por R$ 119.900 para versão Precision de sete lugares, o SUV se destaca pelo pacote de segurança ativa e passiva, conectividade e conforto. Apesar de ser um projeto mais antigo, suas linhas ainda agradam pelo estilo imponente.

Durante o período que esteve com nossa reportagem, o Freemont encarou um trecho alagado e, por ter uma boa distância em relação ao solo transpôs o obstáculo sem sustos. Vale ressaltar que a unidade de sete lugares avaliada estava com seis ocupantes e bagagens. O SUV passa por quebra-molas usuais, saídas de garagem com desnível e trafega sobre piso irregular de terra batida sem raspar no chão.

teste_fiat_freemont_24

MOTOR/CÂMBIO

O Freemont é um carro confortável e, mesmo com o entre-eixos de 2,89m, o nível das transferências das imperfeições do solo para dentro são aceitáveis. No uso normal, a estabilidade agrada, com boa precisão em curvas de raios variados, e inclinação moderada da carroceria. Já para uma condução mais esportiva, o modelo exige maior sensibilidade e experiência do condutor. O Freemont foi usado para uma viagem de 500 quilômetros, cuja maior parte foi realizada debaixo de chuva forte, que transcorreu muito bem graças aos controles eletrônicos de tração, estabilidade e anti-capotamento, que trazem muita segurança.

Veja aqui nossa avaliação completa do Freemont: Ao volante: Freemont, o filho adotivo da Fiat

Quando foi lançado, um dos pontos negativos do modelo era o antiquado câmbio automático de quatro velocidades. Isso foi corrigido com a adoção do câmbio automático de seis velocidades, que conta ainda com opção de troca manual com toques na própria alavanca principal. A transmissão tem bom funcionamento e as relações de marchas atendem bem na dirigibilidade em uso misto, que é a proposta de utilização do veículo. Para facilitar a vida do motorista, o quadro de instrumentos tem display informando o modo e a marcha selecionados. As trocas são suaves e rápidas, porém frequentes, pelo fato do motor ter torque máximo somente a 4.500rpm. O kick-dow tem boa resposta.

teste_fiat_freemont_30O novo câmbio também fez tão bem ao motor que ajudou a diminuir o consumo de combustível e também melhorpu conforto acústico dentro do habitáculo. Dentro a proposta de uso familiar, o motor 2.4 litros tem performance razoável, mas não espere um desempenho esportivo. As retomadas de velocidade e aceleração satisfazem para uma utilização familiar, dentro da qual o desempenho é justo. Com seis ocupantes mais bagagens e ar-condicionado ligado, fica evidente a perda de rendimento, mas, em um nível aceitável.

teste_fiat_freemont_17

VIDA A BORDO

A posição de dirigir é relaxada e elevada, mas ergonômica, ajudada pelo volante – que por sinal tem boa empunhadura – regulável em altura e profundidade e pelo banco, também ajustável em altura. Mas há dois deslizes: o primeiro fica por conta do freio de mão, que na verdade é acionado com o pé, por meio de uma alavanca instalada à esquerda dos pedais (recurso comum em veículos provenientes dos EUA). Essa peça fica muito perto do mecanismo de abertura do capô, e assim, é preciso intimidade para não abrir acidentalmente o cofre dianteiro após estacionar o veículo, algo que, inclusive, aconteceu durante o teste. O segundo é a ausência de um mecanismo interno para abrir a portinhola do tanque de combustível: a tampa do reservatório é trancada com chave, e como o crossover dispõe de sistema de partida por botão, é preciso tirar a lâmina da chave presencial e entregá-la ao frentista na hora de abastecer. A visibilidade é boa para a frente e para os lados, mas bastante ruim para trás; felizmente, os espelhos retrovisores são bem-dimensionados e ainda há uma câmera de ré. Os faróis, embora sejam halógenos, de dupla parábola, iluminam bem, e os limpadores varrem boa área.

Um dos pontos positivos desta unidade avaliada são os bancos, em cor bege, que clareiam o habitáculo e têm aspecto muito mais agradável que os pretos que equipavam a unidade testada em 2014.

COMPLETO

O pacote de itens de conforto do Freemont é bastante completo. A versão top de linha Precision, avaliada, vem de série com ar-condicionado digital com três zonas de temperatura, computador de bordo, alarme, banco do motorista com ajustes elétricos, revestimento interno em couro, cruise-control, central multimídia com rádio CD/MP3/USB/AUX/DVD, navegador GPS, câmera de ré, viva-voz Bluetooth e tela de 8.4 polegadas sensível ao toque, retrovisor interno eletrocrômico e externos rebatíveis eletricamente, sistema de monitoramento da pressão dos pneus e teto solar, entre outros. Entre os itens de segurança, há airbags frontais, laterais e do tipo cortina, ganchos Isofix para fixação de cadeirinhas, encostos de cabeça ativos e controles eletrônicos de tração, estabilidade, anti-capotamento e de reboque, além do obrigatório sistema ABS de freios, com EBD e BAS.

teste_fiat_freemont_4

FICHA TÉCNICA
MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 2.360m³ de cilindrada, 16 válvulas, gasolina, 172 cv de potência a 6.000 rpm e 22,4 kgfm de torque a 4.500 rpm.

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas.

ACELERAÇÃO  ATÉ 100 km/h 
12,9 segundos (dado de fábrica).

VELOCIDADE MÁXIMA 
190 km/h (dado de fábrica).

DIREÇÃO
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica.

FREIOS
Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS, EBD e BAS.

SUSPENSÃO
Dianteira independente, McPherson, com braços oscilantes inferiores transversais e barra estabilizadora; traseira, independente, multilink, com barra estabilizadora.

RODAS E PNEUS
Rodas em liga leve 7 x 19 polegadas; pneus 225/55 R19.

DIMENSÕES (metros)
Comprimento, 4,888; largura, 1,878; altura, 1,750; distância entre-eixos, 2,890.

CAPACIDADES
Tanque, 77,6 litros; porta-malas, 580 litros, carga útil (passageiros e bagagem), 531 kg; peso, 1849 kg.

[photomosaic]

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos