Equipado com motor 2.0 turbo e câmbio de seis marchas de dupla embreagem Passat Highline tem alto desempenho. Esbanja luxo, conforto e segurança. Teto solar é opcional único
Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Paulo Eduardo

Passat foi o primeiro carro refrigerado a água da Volkswagen e começou a ser fabricado no Brasil em 1974, um ano depois do lançamento na Europa. Desde então, o carro deixou de ser fabricado no país em 1988, cresceu em comprimento, largura e altura. Atualmente, na oitava geração, lançada em 2014, figura no segmento dos sedãs médios-grandes de alto luxo. Seus principais rivais são os japoneses Honda Accord e Toyota Camry. O motor V6 foi substituído por um 2.0 turbo seguindo a filosofia do downsizing – motores de baixa cilindrada turbinados de alto desempenho com baixo consumo e menor emissão de poluentes.

Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Linhas

Linhas retilíneas e limpas com vincos marcantes em toda a carroceria, faróis afilados e grade estreita formam visual agradável. Traseira completa o visual com lanternas de LED horizontais. Interior luxuoso e bem acabado com bancos forrados em couro sintético e regulagens elétricas, incluindo a lombar que está presente também no do passageiro. Climatização obrigatória, pois o couro não transpira. No banco traseiro, espaço avantajado para dois ocupantes e muito conforto. Incomoda abaixar para o acesso traseiro por causa da caída do teto a partir da metade para dar estilo de cupê e deixar o sedã menos careta. Tendência atual de design. Comandos dos vidros traseiros na porta do motorista ficam um pouco recuados. Visibilidade limitada de ¾ traseira, característica da carroceria sedã, compensada em parte pelos retrovisores bem dimensionados. Limpadores eficientes assim como os lavadores com jato em spray.

Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Painel

Quadro de instrumentos digital numa tela de 12,3 polegadas que permite diversas vistas conforme gosto do condutor. Volante agrupa poucos comandos e tem boa pega, mas revestido em material liso permite deslize acidental. Ar-condicionado automático com saída para banco traseiro está abaixo da tela tátil de 9,2 polegadas com funções diversas, incluindo navegação, que podem ser acionadas por gestos.

Segurança

Segurança básica com seis airbags, controles de tração e estabilidade, completada com controle adaptativo de distância e velocidade em relação ao carro da frente com frenagem de emergência. Se o acidente for iminente, o sistema entra em ação exercendo mais pressão no freio, além do sistema de monitoramento frontal. Um radar se encarrega do monitoramento frontal. O sistema de frenagem depois da colisão exerce pressão sobre os freios até o carro atingir a velocidade de 10 km/h. Sensores dos airbags acionam o sistema.

Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Iluminação

Faróis de LED iluminam muito bem e o sistema usa câmeras para não ofuscar motoristas no sentido contrário. Facho alto passa logo para o baixo. Porta-malas enorme pode ser aberto movimentando-se o pé sob o para-choque.

Fácil é encontrar a posição de dirigir no banco anatômico com as regulagens elétricas. O assento do motorista tem prolongamento que dá bom apoio às pernas. Partida por meio de comando no console. Há vários perfis de condução com ênfase no controle da suspensão. As válvulas dos amortecedores são controladas eletronicamente. Desempenho excelente em todas as situações. Há potência e torque suficientes para deslocar com muita rapidez os mais de 1.500 quilos de peso do carro, seja em aceleração ou retomada. Câmbio DSG de dupla embreagem proporciona trocas imediatas sem trancos. Direção comunicativa aponta o caminho e aumenta o prazer de estar ao volante. Carro segue no trilho, ótimo de dirigir. Nos vários perfis de condução, chamam atenção o de conforto e o esportivo. O primeiro roda tão macio que nem as enormes rodas de 18 polegadas com pneus de perfil baixo estranham pisos ondulados e buracos. Muito confortável. No modo esportivo, a suspensão dura favorece desempenho nas curvas de baixa e alta. O carro cola mais no chão. Freios excelentes.

Importado

Passat é fabricado na Alemanha e usa a arquitetura MQB (Matriz Modular Transversal), a mais moderna do grupo VW, com aços de alta e ultrarresistências. Em carro dessa categoria estão presentes diversos itens de conforto e conveniência, incluindo freio de estacionamento eletrônico, porta-luvas refrigerado, câmera de ré de alta definição, entrar e sair do carro sem uso de chave, entre muitos outros. O único opcional é o teto solar panorâmico (R$ 5.370), que somados aos R$ 164.620 totalizam R$ 169.990. Garantia é de três anos. Passat é o nome do vento alísio que cruza a Europa do leste para oeste.

Ficha técnica Passat Highline

Motor
De quatro cilindros em linha, 1.998cm³ de cilindrada, 16 válvulas, turbo, gasolina, de 220 cv de potência máxima de 4.500 a 6.200 rpm e torque máximo de 35,7 kgfm de 1.500 a 4.400 rpm

Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Transmissão
Tração dianteira e câmbio automático de dupla embreagem de seis marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira com assistência eletromecânica; diâmetro de giro, 11,7 metros

Freios
Disco ventilado na dianteira, e disco sólido na traseira

Suspensão
Dianteira, independente, braços transversais; traseira, multibraços

Volkswagen Passat Highline
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Rodas/pneus
8 x 18” de liga leve/235/45R18

Peso
1.529 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
581 kg

Dimensões (metro)
Comprimento, 4,767; largura, 1,832; altura, 1,476; distância entre-eixos, 2,79

Capacidades (litro)
Porta-malas, 586; tanque, 66

Desempenho
Velocidade máxima (km/h), 246; aceleração até 100 km/h (segundos), 6,8

Consumo (km/l)
Cidade, 10,4 (g)/ estrada, 12,9

Siga nossas redes sociais