Renegade 1.8 Sport 2019 é a versão de entrada do SUV e tem câmbio manual de cinco marchas e acabamento caprichado. Parachoque redesenhado encoraja aventuras. Desempenho é limitado  
Renegade 1.8 Sport 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Por Paulo Eduardo

Versão de entrada sem opcionais costuma ter a melhor relação custo/benefício e a Sport do Renegade confirma a regra. Traz muitos equipamentos de série e acabamento esmerado. Inspirado no Jeep Willys, ainda comum em cidades do interior onde as estradas de terra exigem veículos robustos, o Renegade é daqueles carros que marcam presença pelo design inconfundível. A linha 2019 faz redenção da marca com o consumidor na versão Sport com parachoque abaulado, como as outras. Isso aumenta o ângulo de ataque para vencer obstáculos em caminhos ruins e não esbarrar a parte inferior do parachoque em rampa de garagem. O anterior com a parte inferior reta é presa fácil das rampas. Outras alterações incluem comandos do ar-condicionado, mais portaobjetos, tampa do portamalas com maçaneta externa, tomada USB para o banco traseiro, além do estepe temporário.

Renegade 1.8 Sport 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acabamento é bom

Chama atenção no Renegade acabamento interno de material emborrachado no painel central, encaixes benfeitos, bancos anatômicos forrados com tear fino de bom gosto. A parte interna do parabrisa é muito semelhante à do Jeep Willys. Retorno inevitável ao passado dá charme ao carro. Entretanto, a montagem das partes móveis (portas, tampa traseira, capô) em relação à carroceria não apresenta folgas uniformes. A das portas dianteiras é mais estreita do que as traseiras, por exemplo. Contraste com o cuidado no interior.

Renegade 1.8 Sport 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Ergonomia

Motorista fica bem posicionado no banco anatômico com regulagem de altura, abas laterais no encosto e espuma de densidade firme. Coluna de direção regulável em altura e distância contribui para encontrar a melhor posição ao volante, que tem boa espessura e poucos comandos. O senão em ergonomia é o pedal da embreagem mais afastado, exigindo esticar a perna além do limite do conforto. Demais comandos estão bem posicionados, como o dos vidros, retrovisores, sistema multimídia. Banco traseiro tem bom espaço para cabeça e pernas, mas assento baixo gera desconforto em percurso maior.

Renegade 1.8 Sport 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Rodar macio

Renegade tem rodar macio por causa das suspensões independentes nos dois eixos e usa pneu de perfil alto (215/65), com 13, 97 centímetros de altura de borracha. Tudo contribui para o conforto. Boa altura do solo (21,5 cm) ajudada pelo novo desenho do parachoque permite rodar por caminhos ruins sem preocupação exagerada com a parte inferior. Entretanto, o Renegade mesmo nas versões com tração 4×4 não encara trilhas radicais porque a carroceria é monobloco e pena com torções. O jipe que serviu de inspiração tem chassi. Muito diferente. A grande altura do solo requer prudência em curva devido à inclinação da carroceria.

Andando

Direção levíssima em manobra tem peso em alta, ficando mais firme ao acionar a tecla Sport no painel. Câmbio tem engates curtos, macios e precisos. Desempenho é bom na aceleração, mas não tem brilho na retomada (ultrapassagem) por causa do peso do carro (1.413 kg). Reação demorada exige prudência na ultrapassagem, principalmente com quatro adultos e bagagem. Bloco do motor 1.8 é de ferro em contraste com os modernos de alumínio que aquecem e também dissipam calor em menor tempo. Consumo com etanol na cidade e ar ligado variou entre 5 km/l e 6 km/l. Na estrada, entre 8 km/l e 10 km/l nos limites previstos por lei.

Freios

Freios são a disco nas quatro rodas, mas fica a impressão da necessidade de maior espaço na frenagem até a parada total. Estepe temporário, que é mais fino do que os pneus de rodagem, tira menos espaço em altura no portamalas, que tem um pouco mais de capacidade de carga no modelo 2019. Retrovisores enormes e câmera de ré compensam em parte a visibilidade limitada de ¾ lateral por causa da coluna C (traseira) muita larga. Renegade obteve nota máxima no teste de impacto do Latin NCAP na proteção a adultos e criança.

Renegade 1.8 Sport 2019
Foto | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Quanto custa?

Versão Sport com câmbio manual de cinco marchas tem preço sugerido de R$ 79.990. A lista de opcionais é extensa e inclui desde forração em couro nos bancos, rodas aro 17, parabarro, protetor de cárter, tela multimídia de 6,2 polegadas, GPS, barras transversais no teto, suporte para bicicleta, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, entre outros. Somados totalizam cerca de R$ 11,7 mil. Assim, o preço sugerido passa dos R$ 90 mil. Sem eles, a relação custo/benefício é melhor.

Ficha técnica Renegade Sport 1.8 2019

Motor
De quatro cilindros em linha, flex, 1.747 cm³ de cilindrada, com potências de 139 cv (álcool) e 135 cv (gasolina) a 5.750 rpm e torques máximos de 19,27 kgfm (etanol) e 18,76 kgfm (gasolina) a 3.750 rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica; diâmetro de giro, 10,8 metros

Freios
Disco ventilado na dianteira e disco sólido na traseira; controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa

Suspensão
Dianteira, McPherson, e barra estabilizadora; traseira, McPherson com braços laterais e transversais, e barra estabilizadora; altura do solo, 21,5 centímetros

Rodas/pneus
6,5×16” de liga leve /215/65R16

Peso
1.413 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
400 kg

Capacidades (litro)
Tanque, 60; porta-malas, 320; ângulos de ataque/saída/rampa, 27/31/21 graus

Dimensões (metro)
Comprimento, 4,23; largura, 1,80; altura, 1,66; distância entre-eixos, 2,57

Desempenho
Velocidades máximas, 183 km/h (etanol) e 181 km/h (gasolina); aceleração até 100 km/h, 9,9 (a) e 10,5 (g)

Consumo (km/l)
Urbano, 7,5 (e) e 10,9 (g); estrada, 8,3 (e) e 12,3 (g)

Siga nossas redes sociais