Sucessor de Palio e Punto, o Fiat Argo agrada pela qualidade de construção, comportamento dinâmico, espaço interno com ressalvas e linhas da carroceria. Mas, peca muito em ergonomia

Por Paulo Eduardo

O Fiat Argo substitui Palio e Punto com a missão de aumentar as vendas da montadora. Líder de mercado durante anos, a Fiat deixou as vendas minguarem pela mesmice. Falta de novos modelos, principalmente no segmento dos compactos. O subcompacto Mobi não convence como projeto novo.

Linhas

As linhas do Fiat Argo não inovam, mas agradam. A frente segue a identidade atual da marca e traz semelhança com Mobi e picape Toro. Faróis grandes, capô chanfrado nas laterais e grade frontal enorme dividida ao meio. A traseira com lanternas estreitas horizontais faz alusão à marca esportiva do grupo, a Alfa Romeo. Porém, essas lembram as do Hyundai HB20 quando o carro é visualizado à média distância. O estilo parrudo do Argo é percebido de traseira. O carro parece estar grudado no chão. E passa essa sensação ao motorista. O Argo tem medidas semelhantes às do Tipo, um dos projetos mais racionais de toda a história do automóvel, mas sem tanta generosidade. A carroceria do Argo é construída com aços de alta resistência, o que aumenta a rigidez do conjunto.

Habitáculo é espaçoso, principalmente para pernas no banco traseiro. Porém, a caída brusca do teto a partir da coluna B (central), para dar aspecto de esportividade ao hatch de quatro metros de comprimento, limita o espaço para cabeça. Ocupantes com estatura superior a 1,80 m esbarram a cabeça. Além disso, é preciso abaixar ao entrar e sair do banco de trás sob pena de bater a cabeça. A estilização prevaleceu sobre a praticidade. O Argo tem distância entre-eixos de 2,52 m, somente um centímetro a mais do que o Punto. Essa distância é um dos determinantes do espaço no habitáculo O assento do banco traseiro poderia ser mais comprido para apoiar melhor as pernas, pois há muito espaço para elas. Porta-malas de 300 litros está coerente com as dimensões do carro.

Acabamento

O acabamento interno é de boa qualidade com encaixes e arremates benfeitos. Plástico do painel central é duro, mas de boa aparência. Argo passa a sensação de construção com qualidade. O som de fechamento das portas é abafado. Nada de ruído grave, dando a sensação de que a máquina do vidro vai cair. Quadro de instrumentos legível, com grafismo grande e tela enorme centralizada do sistema multimídia. A iluminação do habitáculo é feita pelo par de lanternas ao lado do retrovisor interno. É pouco. Conectividade está presente. O senão em visibilidade é a ¾ traseira por causa da caída do teto e pela largura da coluna C (traseira). A dianteira é muito boa. Retrovisores grandes e rebatíveis eletricamente na versão HGT compensam a deficiência. Comandos dos vidros recuados no apoio de braço dificultam o acionamento dos de trás. Faróis iluminam bem e o lavador do para-brisa é eficiente assim como os limpadores.

Dirigindo

Colocar o Fiat Argo em movimento é tarefa fácil para o motor 1.8 de boa potência e torque elevado. Não empolga tanto, apesar de o fabricante declarar pouco mais de nove segundos para atingir 100 km/h, mas ultrapassagens são feitas em curto espaço de tempo. Dá segurança. Isso é o que interessa na estrada. Motor usa corrente em vez de correia, facilitando a manutenção. A direção com assistência elétrica é leve em baixa, nas manobras, e tem peso em alta. Falta apenas transmitir ao motorista que ele tem o carro na mão. A coluna de direção tem ajuste de altura e de distância. O volante tem boa pega e agrupa poucos comandos, o que contribui para a boa ergonomia. Os poucos problemas do Argo são de ergonomia. O diâmetro de giro grande ( 11 metros) requer muitas manobras em espaço apertado. Enquanto o diâmetro de giro é de 10,3 metros na versão 1.0, o que facilita manobrar. O Argo se destaca pela boa altura do solo. Não esbarra em rampa de garagem.

A suspensão bem calibrada filtra as imperfeições do solo. Ocupantes sentem pouco o desconforto do piso irregular, como ao passar nas junções de ponte, buracos, depressões, entre outros. O carro é firme nas curvas, com inclinação mínima da carroceria e comportamento previsível. Tem-se a sensação de segurança. A calibragem concilia conforto e estabilidade. Freios são bons. A versão HGT pode ser equipada opcionalmente com pneus de perfil baixo (50) montados em rodas aro 17 e nem a calibração esportiva prejudica o conforto. O Argo seria ainda melhor de dirigir se o pedal de embreagem estivesse bem posicionado. Outra falha em ergonomia. Afastado, exige esforço da musculatura da perna.

Câmbio merece atualização

Ainda não foi desta vez que a Fiat mudou o câmbio. Os engates da versão testada estavam precisos e leves, mas incomoda o curso longo da alavanca, fazendo o motorista esbarrar o cotovelo no encosto do banco ao engatar segunda e quarta marcha. Além disso, exige suavidade ao soltar a embreagem para não sacolejar o passageiro.

O Fiat Argo tem linhas agradáveis, passa sensação de robustez, os ruídos internos são abafados e é bom de dirigir. Apesar de ser uma plataforma nova, o compartimento do motor é grande até para o motor 1.8. Não dá para entender o motivo, pois numa época de motores de baixa cilindrada com turbo, o espaço para o motor é cada vez menor. A Fiat já desenvolve turbo para motores 1.0 e 1.3, como a maioria dos fabricantes. Esses consomem e poluem pouco, e andam muito. Pode ser a tradução do popular bom, bonito e, nesse caso, nem sempre barato.

Segurança

O Fiat Argo tem toda a sopa de letrinhas, com controles de tração, estabilidade, hill holder, entre muitos outros de conforto e conveniência. O preço sugerido da versão HGT com câmbio manual de cinco marchas é de R$ 64.600. Os opcionais são kit stile (rodas aro 17 e forração em couro), R$ 2.500; airbag dianteiros laterais, R$ 2.500; kit tech (retrovisores com rebatimento elétrico, partida sem chave e acesso ao interior sem chave, sensores de chuva e crepuscular, e retrovisor interno eletrocrômico), R$ 2.800 e kit parking (câmera de ré), R$ 1.200. O preço sugerido da versão completa é de 73.600.

Ficha técnica – Fiat Argo 1.8 HGT

Motor
De quatro cilindros linha, flex, 1.747 cm³ de cilindrada, com potências de 139 cv (álcool) e 135 cv (gasolina) a 5.750 rpm e torques máximos de 19,3 kgfm (álcool) e 18,7 kgfm (gasolina) a 3.750 rpm

Transmissão
Tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Freios
Disco ventilado na dianteira e a tambor na traseira

Suspensão
Dianteira, McPherson, e barra estabilizadora;  traseira, eixo de torção

Rodas/pneus
6×17”de liga leve (opcional) /205/70R17

Peso
1.243 kg

Carga útil (passageiros+ bagagem)
400 kg

Dimensões (metro)
Comprimento, 4; largura, 1,75; altura, 1,50; distância entre-eixos, 2,52

Desempenho
Velocidades máximas, 192 km/h (álcool) e 190 km/h (gasolina); aceleração até 100 km/h, 9,2 (álcool) e 9,6 (gasolina)

Consumo (km/l)
Urbano, 7,8 (a) e 11,4 (g); estrada, 9,2 (a) e 13,3 (g)

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

  • Debraido

    Parei de ler no “…O Argo tem medidas semelhantes às do Tipo, um dos projetos mais racionais de toda a história do automóvel…”.
    Assim fica difícil.

    • Comentarista

      Você já teve um Tipo para comparar? Qual sua idade? 12-14?

      • Debraido

        Sou um pouco mais velho que isso. Não tive um tipo, pois moro no Brasil. Más é só buscar informações para ver que o carro não tem nada com o novo Tipo. São de categorias diferentes, alias. Espero que você não tenha comparado com o Tipo que foi fabricado no Brasil na década de 90.

        • ocampi

          Qual a diferença do Tipo que veio da Itália e o que foi fabricado no Brasil em Betim ??? Pergunto quanto ao espaço interno. Motor Sim de fato era outro até mais moderno. Era 1.6 monoponto e aqui frabricado com injeção multi.

          • Debraido

            Até agora você não entendeu que o texto compara o Argo com o Tipo que acabou de ser lançado na Itália? ( https://www.fiat.it/tipo/tipo-hatchback-5-porte ) O AS vem insistindo desde as primeiras informações sobre o Argo que seria uma especie de “tipo abrasileirado”. O que obviamente não faz o menor sentido.

          • Mario

            Acho que o texto fala do antigo Tipo.

          • Debraido

            Ai vai da interpretação de cada um. Na verdade não diz a qual Tipo se refere. Eu entendi que era com o Tipo atual, com o qual o AS sempre comparou o Argo.

          • Comentarista

            Não é “vai da interpretação de qualquer um”. O texto é claro no que refere ao antigo Tipo. Basta ser alfabetizado, ter bom senso e capacidade de interpretação de texto. As escolas de hoje são muito falhas, mais do que as de uns 20 anos pra cá. Mas não o culpo. Eu fui aprender a interpretar texto na faculdade. Fiz engenharia mas de curioso cursei disciplinas optativas de Português e Análise de textos na faculdade de letras pois eu era analfabeto funcional.

          • Debraido

            Sinto muito por sua péssima educação de base.

          • Comentarista

            Ainda bem que corri atrás do prejuízo; já você……

          • Mayck Colares

            Temos que sentir pela sua, que ainda acha que está falando do novo tipo, faça uma pesquisa no Google e veja que as dimensões do argo estão mais ligadas ao tipo antigo do que as do novo que nem veio pra cá.

          • Ernesto

            É surpreendente como as pessoas criticam umas às outras por causa de interpretação de texto. Se há interpretações diferentes, quer dizer que o texto não foi claro. Aí que está o problema.
            Quer dizer que ele, o Debraido, lendo essa matéria, ele precisa pesquisar no Google para saber que se trata do Tipo antigo? Claro que não! Isso foi falha do texto!
            Imagine se toda matéria fosse assim. Não teríamos tempo para mais nada, só ler e pesquisar as dúvidas no Google…

          • Mayck Colares

            Reclame com a equipe do site, não com o colega que tentou ajudar o outro a entender Oq o site escreveu.

          • Ernesto

            Ah sim! E pesquisar no google, né?

          • Mayck Colares

            Cara, eu não escrevo pro site, pq vc está enchendo meu saco mesmo?!

          • Ernesto

            A princípio tentei explicar o ponto de vista do cara que você mandou usar o google, mas agora vejo que gente com pouca capacidade de interpretação (sim, você não entendeu o que eu escrevi e veio com o papo de “reclame com a equipe do site) não se deve comunicar. Abs

          • Airplane

            O texto não é claro coisa nenhuma !

          • Comentarista

            Tá bom seu falacioso! Rsrsr já que vc é quem manda! Kkk

          • Pete Alves

            O TEXTO É DÚBIO. Não permite concluir que se trata do Tipo antigo coisa nenhuma. Você que concluiu isso e para impor o que acha, sem maiores argumentos, apela para o lado pessoal e fala de cursos que fez, como se isso o fizesse mais inteligente que alguém – sem mencionar que isso pode simplesmente ser uma mentira que você inventou para justificar a sua infundada sensação de superioridade – mas dane-se, isso é um transtorno psicológico seu. Enfim, o título fala que o Argo é o melhor Fiat dos útimos tempos. Você não sabe, mas o Tipo foi lançado na Itália em 1988. HÁ QUASE 30 ANOS, o que contradiz a noção de recenticidade que a expressão “últimos tempos” passa. Se nas disciplinas optativas o resultado foi esse, só lamento o nível do profissional que resultou nas obrigatórias

          • Comentarista

            Cidadão. Não precisa ser falacioso. E ainda me vem dizer que estou impondo algo. Larga de ser ignorante, vai estudar e depois volta a falar comigo.

          • Edson Fernandes

            Se esse site fosse outro no qual sou moderador… uma turminha daqui teria problemas.

            Eu entendi que a descrição dá dubia interpretação. Mas enfim…

          • Debraido

            Por isso que parei de discutir.

          • Djalma Andretta

            A comparação é com o Tipo antigo mesmo, que era muito espaçoso, apesar do carro ser bem compacto.

          • Edson Fernandes

            não tem com comparar com um produto de 20 anos atrás para falar de evolução. Se for assim… um Gol de entrada sem nenhum opcional é superior ao Fusca em tudo. Não tem comparação.

          • Paulo Thesis

            Motor era o mesmo do italiano, apenas com injeção multiponto.

          • Airplane

            Outra característica importante é que pegava fogo facilmente.
            Fire !

          • Elias Mariano

            a diferença era a porta que são do tempra pois tinha ferrugem, e o original com trabalho melhor contra ferrugem e maresia coisa que só depois foi consertado com a fabricação do brava/marea.

        • Rafael Koch

          Concordo contigo. Se estão falando de um lançamento certamente a comparação foi com o NOVO Tipo. Eu fico boquiaberto com certos comentários.

          • Debraido

            Exatamente, o texto está no presente. E não faria o menor sentido a comparação com o antigo. O duro é ler os comentários.

          • Comentarista

            Comparou com o antigo pois o antigo foi uma “referência” no mundo automotivo, como uma “revolução”. Novas tecnologias, aproveitamento de espaço, design. O Tipo atual foi somente mais um carro.

        • Xan Goya

          O problema é a sua total falta de interpretação do texto mesmo… Aliás a sua de de 17 pessoas menores de idade por sinal.
          Até mesmo porque, no que o novo Tipo seria referência?
          Hoje ele só é mais um carro na categoria, nada de inovador, nem na Europa e nem seria no Brasil(caso fosse lançado aqui).
          O Tipo 2, de 1988, era sim um carro revolucionário quando foi fabricado. Referência para várias montadoras em sua geração. Fez muito sucesso na Europa e aqui no Brasil.
          Esse é o Tipo. O atual só tem o nome dele…

        • Jeferson Alexandre Borelli Ber

          Debraido …. Vc aparentemente tem muito pouca idade pra afirmar: “Não tive um Tipo, pois moro no Brasil. ” . O tipo vendeu muito no brasil… Por alguns meses foi lider de metcado mesmo sendo importado. Isso mais ou menos em 94 / 95….

          • Ernesto

            Ele se referia ao novo Tipo, por isso que ele disse que não tem, já que mora no Brasil.

        • Jeferson Alexandre Borelli Ber

          Vendas em 1994:
          1º Volkswagen Gol – 221.141
          2º Fiat Mille – 203.516 e Uno (18.315)
          3º Ford Escort – 88.439
          4º Fiat Tipo – 72.811
          5º Chevrolet Monza – 62.994
          6º Chevrolet Corsa – 62.153
          7º Chevrolet Kadett – 49.857
          8º Fiat Tempra – 41.120
          9º Volkswagen Logus – 37.813
          10º Volkswagen Parati – 32.090
          11º Chevrolet Vectra – 24.797
          12º Volkswagen Fusca – 17.319
          13º Volkswagen Santana – 17.252
          14º Chevrolet Omega – 16.452
          15º Ford Verona – 15.139
          16º Volkswagen Pointer – 10.315
          17º Fiat Elba – 9.929
          18º Volkswagen Voyage – 9.363
          19º Chevrolet Ipanema – 9.263
          20º Ford Versailles – 8.219
          21º Volkswagen Quantum – 7.225
          22º Ford Royale – 5.796
          23º Renault R19 – 5.533
          24º Fiat Prêmio – 3.786
          25º Volkswagen Golf – 3.486
          26º Kia Besta – 3.392
          27º Renault Twingo – 2.953
          28º Peugeot 505 Pickup – 2.191
          29º Honda Civic – 2.172
          30º BMW Série 3 – 2.008
          31º Chevrolet Suprema – 1.982

    • ocampi

      O Tipo era sim de fato um projeto muito bom quanto ao espaço interno. Pergunto tb….vc tem qual idade ? 12-14 ?

    • André Lima

      Certeza que ela fez a comparação com o primeiro Tipo! Só você que entendeu errado

    • Andre L W

      Concordo com você em relação à interpretação. Como há um novo Tipo (que durante muito tempo foi indicado como inspiração ao Argo), rapidamente pode-se pensar neste atual. Mas acho q em verdade o texto fazia referência ao antigo Tipo (aquele q veio ao Brasil na década de 90) em razão das dimensões equivalentes – esse me parece mais “um dos projetos mais racionais de toda a história do automóvel” do que o atual.

    • Paulo Thesis

      Podia ter fechado a página em vez de comentar bobagens, eles compararam com o Tipo anterior.

  • Victor

    Um bom carro, que veio com um preço muito acima do esperado. Só a versão 1.0 tem um preço dentro da “realidade”. Curioso notar que eu não vi nenhum Argo rodando ainda, e olha que a minha cidade é quase uma “City Fiat”. Parece que o carro não caiu no gosto da galera.

    • Guilherme Sanches Pastre

      Não sei se veio com preço acima do esperado, veio no mesmo patamar dos concorrentes diretos dele. Acho que talvez a gente coloque expectativa demais nos lançamentos e quando vemos que o preço não é aquele que a gente queria ver, nos decepcionamos…

      • Victor

        Só ver o Kwid, que veio para matar a concorrência. Renault foi muito agressiva, e tá colhendo os frutos dessa agressividade. Fiat é muito passiva, acha que vende por ser Fiat, por isso que tá perdendo mercado. Só ver como eram os Top 10 em 2014-2015, dava litros de Siena, Palio e Uno. Agora, o carro mais vendido dela é a Toro, que é justamente um produto ousado. Fiat deixou o principal mercado dela morrer, que era dos compactos.

        • Mauro Moraes

          O “horrendo” Mobi é o Fiat mais vendido. Querendo ou não, os italianos conseguiram substituir o Palio Fire. Meta não alcançada pelo “insosso” up! que fracassou como substituto do Gol GIV, carro de entrada e mais barato da VW.

          • Airplane

            O Gol, mesmo sendo mais velho, continua batendo o Mobi e o Uno.

          • Victor

            Por que tem muita margem de desconto, além de ser um produto superior em relação aos dois que você citou.

          • Ernesto

            As empresas não ligam se o carro é horrendo, querem saber de preço, por isso que a Fiat vende bem para PJ.

          • Neo Neoo

            Gosto é gosto, mas esse Mobi além de ser horrível, perde para o Up em todos os aspectos. o Up é um carro muito mais seguro, tme motores mais modernos e mais tecnologia. Se fosse pra escolher entre os dois ou entre os dois mais o Kwid, escolheria o Up sem pensar duas vezes, principalmente o Up TSI, e olha que nao gosto desses minicarros assim como Brasileiro no geral ainda prefere pagar mais em um Onix/HB20 para ter mais espaço. Por isso esses minicarros não estão vendendo como o esperado quando forma lançados.

        • Neo Neoo

          Já vi notícias de que o preço do Kwid vai aumentar em 4 mil reais…o preço baixo do lançamento só veio para fazer barulho mesmo e pro povo comprar e experimentar o carro, coisa que deveria ter sido feita pela Fiat pra ajudar o Argo a conquistar mercado.

          • Victor

            Não creio que o Kwid vá subir tudo isso, mataria o carro, e ainda seria o maior aumento já registrado num modelo. Acho que pode ter um aumento, sim, mas na casa dos 1.000-1.500 R$

          • Guilherme Sanches Pastre

            Não cheguei a ler isso, mas arrisco a dizer é que na verdade eles anunciaram a versão pé-de-boi por 29.990, mas a versão “comprável” estaria na faixa de uns 34k

  • Roberto

    Infelizmente a Fiat errou na escolha: Se o objetivo era preço mais alto, deveriam ter feito um carro um pouco maior, como o Polo, de forma que atendesse até famílias que procuram um sedã justamente pelo espaço maior. Ou já que era para ser apertado assim, deveria ser mais barato… Um Punto 1.4 era vendido por 40 mil há alguns anos, e mesmo recentemente era encontrado por menos de 50 mil “completão”. Agora o 1.3 completão tá 53…54 mil… absurdo!
    Vi um carro igual a este, azul, outro dia e achei bonito, mas ficou muito cara de hb20…
    Se tivesse um porte maior, poderia ter um ar de i30, iria reinar sozinho no segmento…
    Vejam a Toro e o Compass, porque não até o Renegade:
    Toro: é menor que S10, Hilux, Ranger, etc, mas é mair que a Oroch, Strada, Saveiro . Fica no meio termo entre as duas categorias (dimensões) e rouba clientes de ambas, com um preço adequado (é similar as pequenas TOP e mais barata que as maiores de entrada)
    Compass: por 100k, entrega mais que HR-V, Kicks SL, Duster 2.0, etc custando menos que um ix35/Sportage.
    Renegade: A versão de entrada custa o mesmo que uma EcoSport, entregando um produto melhor e tem vendas altas mesmo após a chegada de HR-V, Creta e Kicks…

    • Victor

      Punto já estava com o projeto mais do que pago (O Punto brazuca é um misto de Palo G2 e Idea, não usava a mesma plataforma do Europeu, só a “casca”), por isso tinha preços tão agressivos. Mas, claro, nada justifica os preços do Argo, até porque o projeto tem várias economias que não existam no Punto, como a falta de tecido nas portas traseiras, maçanetas internas sem pintura e painel sem material macio.

      Eu acho que o Argo veio uns 3.000 acima do esperado.

      • Elias Mariano

        amigo você se enganou feio, pois o Punto daqui era o mesmo do europeu, o que diferenciava era as portas que acabamento era redondo nas bostas dos vidros, o resto era tudo igual, quase perdemos a direção eletrica e ar condicionado dual zone.

        • Victor

          Não. Na época do lançamento do carro, cansou de ser dito que a plataforma do nosso Punto não era a mesma do Europeu, que a plataforma era a do Palio, com a parte traseira do Idea. Só buscar a matéria da 4Rodas sobre o lançamento do carro.

          • Elias Mariano

            e mas como sou mecanico reparador, nunca conseguirei em colocar uma balança do punto num idea ou vice versa, pois são carro totalmente diferentes, o punto tem subchassi dianteiro e e duas longarinas por debaixo dele que chega até o porta malas, já a Idea tem a mesma plataforma do grand siena ou seja frente de palio com traseira dela, entre debaixo dos dois carros ai vc vai ver que são projetos totalmente diferente, quando o Punto foi lançado lá na europa como grand punto, já tinha unidade dele rodando aqui no Brasil, depois de tres anos foi lançado, a Idea sim esta é meio pálio e meio Idea mesmo, pois a ela na versão europeia tem uma outra plataforma,

          • Victor

            O fundo do carro não tem nada a ver com a plataforma. Plataforma é a base do carro, o esqueleto dele. Na época, cansou de ser dito que o Punto era derivado da plataforma do Palio/Idea, que não seguiria o projeto europeu. E outra, nunca que o Idea usa a mesma plataforma do Grand Siena. Grand Siena é derivado do projeto 327, enquanto o Idea é derivado do Palio G1, uma plataforma muito mais antiga.

    • mjprio

      Aqui em Manaus o 1.3 GSR ta 64 mil!!!!esse preço e o do 1.0!!!enquanto isso um March CVT completao ta 55 mil mesmo preço do Versa intermediário CVT!!!!

      • Edson Fernandes

        E o March em SP está R$63000 completo com CVT….rs

        Muito doido isso.

        • mjprio

          Doido mesmo. Ate o mes passado o VERSA SV estava 56 mil

          • Edson Fernandes

            Se o March SV tivesse R$45000 CVT (eu sei que não é possível eu teria comprado). Paciencia.

            Hoje já penso num compacto 1.0 e até gostaria que fosse 3 cilindros (ou quem sabe o 1.2 da PSA)

    • Paulo Thesis

      “apertado assim” o carro tem 2,52 de entreeixos, o que é espaçoso para você? Um Rolls Royce?

      • Roberto

        2,52 ta na média dos compactos, não justificando o sobrepreço.
        Hb20 1.0 ta 40k, March 42, ka 40k.
        Todos do mesmo tamanho

        • Paulo Thesis

          Preço não é cobrado por cm, se fosse assim aquela carroça do Logan seria o preço de um medio quase.

          • Roberto

            jura? achei até que carro pagava iptu

          • Paulo Thesis

            Imaginei que você acharia isso mesmo, para alguém que fala em Polo sem nunca ter nem visto um ao vivo…

        • marc

          O problema do Fiat argo custar tão caro chama-se Uno, que subiu de preço para abrir espaço para o Mobi

      • Edson Fernandes

        Se for assim… tem o Sandero com 2,59. E o Onix com 2,54 assim como o 208.

    • Elias Mariano

      sai um Punto com porte maior e rodas aro 15, e entrar esta bosta com aro 14, e com lateral de ford ka

  • Schlatter70

    Esse carro merecia um câmbio manual de 6 marchas. Renderia mais com as primeiras mais curtas sem perder a economia com as últimas mais longas. E talvez, somente talvez melhorasse a viagem do braço que você faz toda vez que troca marcha em um Fiat. E apesar das qualidades, o carro é muito caro. Por isso está patinando nas vendas. Quem sabe com bons descontos pode ser que reaja.

    • Artur

      E a Fiat já tem um bom câmbio manual de 6 marchas: o que é ofertado nas Toro MT com motor diesel. Contudo, salvo engano, esse câmbio é importado e caro.

      • Neo Neoo

        Não sei se tem “argo” a ver, mas aquele câmbio de 6 marchas que equipava o siena 6 marchas muito tempo atras não era nacional? Será que é tão alto o custo para produção de um cambio manual de 6 marchas, em teoria menos complexo e caro que um cambio automatizado (esse lixo de dualogic agora rebatizado de cambio GSR) ou automático?

        Pode ser que a tendencia de mercado de aumento nas vendas dos cambios automáticos mate de vez qualquer investimento na produção ou oferta de câmbios manuais.

        • Ilbirs

          Aquela transmissão era importada da Itália.

        • Artur

          Tem razão. Nem lembrava mais desse câmbio.
          Parece que o MT6 da Toro só é caro por ser importado. Já li em algum site que o preço dele é quase o do Aisin AT6 da Toro Flex.

        • Elias Mariano

          Pergunta a GM como ele conseguiu colocar no Onix o cambio de 6 marchas.

  • cefaf

    1. “O diâmetro de giro grande ( 11 metros) requer muitas manobras em espaço apertado. Enquanto o diâmetro de giro é de 10,3 metros na versão 1.0, o que facilita manobrar.”
    — Por que o 1.0 tem melhor diâmetro de giro? A engenharia da Fiat não resolve isso nas versões com motor maior por quê?

    2. “O Argo se destaca pela boa altura do solo. Não esbarra em rampa de garagem.”
    — Para mim, isso deveria ser requisito básico em qualquer carro vendido/fabricado. Mesmo se tivesse a grana, nunca teria um Fusion, 320 ou semelhantes porque raspar em garagem e em lombada não rola…

    • Artur

      Deve ser por conta do maior ângulo de giro das rodas nas versões com o motor Firefly 1.0, já que é 3 cilindros e ocupa um espaço menor no cofre.

  • Lagarto Véio

    Como é bonito esse azul. Bem que poderíamos ter mais carros azuis, vermelhos, laranjas, etc. Chega de branco, preto, prata!

    • mjprio

      Sempre achei carros azuis bonitos. Seja os mais vivos como esse Argo, o Fit; seja os mais classicos como o Fiesta sedan Rocam que tive e o Sentra que quase comprei e ate hoje me arrependo de não ter comprado

      • Lagarto Véio

        O azul do Sentra é realmente muito bonito.

      • Thales Sobral

        Aquele azul do Bravo era um espetáculo!

        • Rafael Oliveira

          E o azul do 208 na epoca do lancamento. Acho que era azul bourrasque

          • Edson Fernandes

            Isso mesmo! Raro de se ver, mas bem bonito!

        • Dudu Pimentel

          Se chamava azul Maserati

    • marc

      Esse em especial não deve demorar muito para sair, além de ser muito cheguei perante ao azul Maserati que a Fiat tinha, é só para promoção do carro

      • Robison Adada

        O “tchan” do azul é realmente ser “cheguei”. É para chamar a atenção mesmo, diferente de branco , preto e prata. Cor assim combina com versões topo de linha pois não fica brega.

        • marc

          Não acho, esse azul do argo é berrante, é igual comparar o laranja do uno Sporting 2012 com o do Sandero Stepway, sem contar que é azul sólida, Azul para min é do novo Focus, Onix 2018, antigos azul Vitality e Maserati da Fiat, chamam atenção, mas sem ser berrante

          • Edson Fernandes

            E que destacam os carros.

          • marc

            Sim, o bom é isso, mas o que eu estou querendo dizer e o pessoal não entende, é a diferença, como por exemplo o vermelho Modena e vermelho Alpine ambos Fiat, o primeiro mais berrante, que equipa os Sporting

    • Thiago

      Se quiser comprar, aproveita que eh só nos primeiros anos, para chamar atenção nas ruas, depois essas coressaem do catalogo

      • marc

        Além do que é exclusiva da cara versão HGT 1.8 16V

      • Como o Renegade verde, que não durou 2 anos.

        • Lagarto Véio

          É bonito aquele verde. Meio militar, combina com o estilo ‘parrudo’ do Jeep. Pena que ninguém compra, daí não compensa manter a cor no catálogo.

      • Lagarto Véio

        Esse azul parece que é exclusivo da versão HGT. Essa versão com certeza está fora do meu orçamento hehehe
        Quem sabe daqui a uns dois/três anos acho algum usado. Até lá já saberemos como o carro se comporta a longo prazo e se vale a compra.

    • gtry

      Não é o Fiat Tipo 2017 kkkk não somos a Europa

    • Leonel

      Bravo T-Jet que o diga! 🙂

    • pedro

      Gosto muito de azul. Eu queria comprar o Focus sedã azul que tinha no lançamento, mas não se encontrava e nem encomendavam. Basicamente criaram a cor só pra propaganda. O Jetta também tinha um azul que igualmente não se encontrava. No fim fui “obrigado” a pegar um preto.

    • Kadu_CE

      Tbm gosto muito desse azul. Gosto muito do azul q tem em alguns VW e do fiesta. Muito bonitos.

      • Marcos-DF

        Aquele azul claro metalico e o bordô metalico da linha gol e voyage atual são tops., muito bonitos.

  • Dreidecker

    Apesar de melhor FIAT dos últimos tempos, a Fiat fica devendo um motor de última geração ao Argo, como o prometido Firefly/GSE com 4 válvulas por cilindro, injeção direta e turbo (abaixo a seção “The future”):

    http://motorchase.com/en/2016/09/fiat-presents-the-new-firefly-gse-engines-in-brazil/

    Além disto, a FIAT fez economia porca quanto ao trambulador do câmbio manual, podendo ter aproveitado o preciso trambulador do Toro/Renegade, não o fez: a alavanca de câmbio é longa e imprecisa como nos demais FIATs de entrada, tirando o prazer de dirigir.

    • Mauro Moraes

      Sejamos realistas! O que interessa são as vendas.Aqui no Brasil, o melhor não é o que vende mais. Vale lembrar que o Vw Polo sempre apanhou do Fiat Punto em vendas por aqui.

    • Paulo Thesis

      Nunca entenderei porque não utilizaram a transmissão do Renegade/Toro, gastaram uma bolada para desenvolve-la e colocaram em carros nos quais ela terá pouca saída…

    • Elias Mariano

      esse motor vai ser lançado só na europa esquece que nunca vai vim ao brasil, pois os “engenheiros” brasileiros acham que oito valvulas é moderno.

      • Xan Goya

        Engenheiros não amigo. O “consumidor” brasileiro acham que 8V são modernos. O que não é uma afirmação errada também…

  • Murilo Soares de O. Filho

    Fui ver o carro, e acho que no geral ele agrada, vejo que a Fiat criou um carro para agradar a maioria, mas deixou de ser ousada em alguns aspectos…Ao meu ver pecou em pequenos detalhes, como as molduras das portas na parte externa, devido as borracha grossas…mas que no dia a dia, nem liga, cito devido a ser um projeto recente, vamos dizer uma economia desnecessária. Motores 16V nas opções 1.0 e 1.3, o que deve aparecer nas versões turbo.
    E uma nova geração de câmbios para Marca, andei no carro, achei que o câmbio está melhor, mas talvez seja hora da Fiat investir em câmbios novos, projetados do zero. For favor, Fiat. esqueça os automatizados…no Brasil não vai…

    • Artur

      As 16 válvulas não fazem falta nos Firefly, que já provaram ser razoavelmente potentes (no mesmo padrão da concorrência) e econômicos. O câmbio manual dos Fiat atuais só tem o problema do curso longo da alavanca, pois os engates são precisos e macios. O câmbio automatizado está sendo ofertado no Argo apenas na versão com Firefly 1.3, sendo que as versões com motor Etorq 1.8 são equipadas com o AT6 de Toro e Renegade.
      Enfim, acho que os principais problemas do Argo são outros: o preço exagerado das versões mais completas e o excesso de opcionais.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Eu entendo seu ponto de vista, mas poderiam optar por mais tecnologia, os novos motores são bons, mas se fossem 16v e comando variável, com certeza seriam referência no segmento…quanto a câmbio acho que você acostuma com o uso e característica de cada marca…mas está longe da precisão de um VW…Falo isso pois tenho carro da FIAT e pretendo ficar nela…mas a concorrência está forte…

        • Paulo Thesis

          Nunca será referência para os haters de internet, sempre falta algo, faltam turboS, falta KERS, falta injeção direta, indireta e por teletransporte, tem que ter ronco de V12, 580 kgf.m de torque a partir de 800 RPM e por ai vai…

          • Ernesto

            O cara escreveu que tem um Fiat, pretende permanecer na marca, e ele é um hater da Fiat????

        • Artur

          Acho que pesou a questão do custo também, até mesmo em termos de manutenção.
          De qualquer forma, as versões turbinadas (que serão lançadas ano que vem na Europa e depois virão ao Brasil) terão 16V e comando variável. Provavelmente também terão injeção direta de combustível também.

    • Mauro Moraes

      Realmente faltou ousadia no projeto. A Fiat lançou um carro baseado nos atuais líderes do mercado. Nos comparativos entre eles, tem levado a melhor. É uma questão de tempo para atingir o pódium.

      • Airplane

        Nos 2 comparativos que li quem levou a melhor foi o HB20, Argo em segundo e Ônix em terceiro.

      • Ernesto

        Quais comparativos o Argo ganhou?

  • celso

    Com a chegada do Polo, o Argo terá dias difíceis pela frente.
    Ainda mais com boatos dando conta de que o TSI 1.0 AT (128cv) ficará abaixo dos R$68.000.
    Aí, fica difícil pensar em Argo 1.8 AT.

    • Comentarista

      Você acha que vai ser abaixo de 68? Jamais. O TSI vai ser quase 90 mil.

    • Mauro Moraes

      Sejamos realistas.O que interessa são as vendas.Aqui no Brasil, o melhor não é o que vende mais. Vale lembrar que o Vw Polo sempre apanhou do Fiat Punto em vendas por aqui.

      • Gustavo73

        As vendas são importantes para o fabricante.

        • invalid_pilot

          Importante pro fabricante é lucro e rentabilidade, só ver as marcas de luxo

          • Gustavo73

            Pois é. Mas vender mais ou menos não significa se melhor de maneira direta. Para o consumidor é claro que é o nosso caso.

    • Neo Neoo

      Não tem comparação…A VW vai trazer um projeto de primeiro mundo, que também será vendido no exigente mercado Europeu (apesar de meio capado aqui como foi feito com o Golf) enquanto a Fiat nos oferece um remendo de carro, projeto de mercado de Terceiro mundo. Não trouxe o novo tipo com a desculpa de que seria caro fabricá-lo aqui.

      Mas tudo tem seu preço…já temos notícias de que o novo polo não será vendido por menos de 68k, o tal custo para produzir aqui um carro mais sofisticado. nesse caso faz sentido a Fiat nos vender esse horroroso argo em vez do Tipo..

    • Hen_Par

      Eu acho extremamente difícil esse preço pro Polo TSi, ainda mais automático.

  • marc

    Fiat bonito, porém ordinário, a versão mais bonita em acabamento é a 1.8 (rodas legais e painel digital maior)

  • Anderson SP®

    Deveria mudar o título de:

    “Argo é melhor Fiat dos últimos tempos”

    Para:

    “Argo é um dos melhores produtos da Fiat Brasil dos últimos tempos”

    Dá a entender que seja superior ao que é vendido pela Matriz lá fora e não é verdade, e aqui também tem a Toro também que acho que não seja inferior a ele como produto.

    • Pedro Mello

      É um tanto quanto óbvio que se refere ao mercado nacional

    • Elias Mariano

      vc já andou num Stilo, num Bravo, mas ele quer dizer que este lixo que conseguiram fazer no brasil, mas acho mesmo o Palio deste geração o melhor é tão bom este carro que a plataforma do Argo é completamente do GrandSiena que por incrivel que pareça tem o mesmo entre eixo desta carroça.kkkkk.

      • yurieu

        É unanimidade que o melhor fiat da história é o Toro, orgulho para o Fiat City.

        • Elias Mariano

          para mim o melhor foi o tempra inovou em sua epoca trazendo tecnologia que hoje nos queremos em nossos carros, bancos eletricos, ar digital automatico, e depois veio o Stilo, que colocou muito importado no bolso, como oito airbags, ar digital dual zone, bancos eletricos com aquecimento, isofix, e farois de xenon, ninguem sabe mas o Stilo já saia de fabrica com xenon, pena que não veio outros mimos do europeu, como abrir e ligar o carro sem chave, sistema mutlimidia, de sete polegadas, etc, veja este video https://www.youtube.com/watch?v=uta8oQRkN1E e depois me fala que a toro é o melhor fiat.

          • Edson Fernandes

            Pera, o Xenon assim como um monte de coisa era opcional. Existem Stilo Abbarth sem ele no Brasil. Alias, só conheci um prata que o Dono sofreu coisa de 2 anos para vende-lo por R$49990. (me lembro pois o dono era dono de Marea tbm e sempre tinha anunciado e alguem sempre questionava-o se estava vendido)

    • luis fernando

      As vezes é porque eles estão falando dos últimos 90 dias pra cá! kkkkkkkkkkkkk

  • Filipe

    Gostei do texto. Simples, direto e destacando os pontos fortes, sem omitir os fracos. Parabéns!

  • Paulo Arós

    Frente com semelhanças à Toro?

  • Neo Neoo

    O Punto já era um projeto pago, com 10 anos de mercado. Uma simples reestilização frontal e traseira seria mais barata que desenvolver o argo do zero e junto com cambio automático decente e esse motor 1.3 de entrada e o 1.6 com turbo ja daria uma boa levantada nas vendas.

    Ou melhor…A FIAT DEVERIA TER TRAZIDO O VERDADEIRO TIPO…trazer o que tem de melhor, assim como fazem ford (focus, fusion, new fiesta) e vw (up, feioso mas pra mim o melhor dos subcompactos, novo polo, jetta e Golf). e com MOTORES DECENTES.

    Tirando toro, compass e Renegade, o grupo fiat só nos oferece refugo por aqui, nos carros de entrada, o segmento de maior volume de vendas. Qual modelo de entrada ou ate memso médio a Fiat nos oferece que seja o mesmo vendido na Itália/Europa? Nos deixaram com esse remendo de carro que é o Argo!!!

    Tratando o consumidor como lixo…a Fiat será tratada como lixo também…

    • mjprio

      Cara eu andei no tipo sedan Diesel na Turquia. Junto com o Seat Leon eram os carros que queria ter.
      O 1.3 multijet anda razoavel e e super econômico. Ja o 1.6 diesel e um canhaozinho! Muito gostoso de andar tanto que esse motor equipa o renegade ( acho que tem cerca de 125 cv e torque na casa dos 30 quilos.Estou pensando em morar em Portugal quando for pra reserva e certamente teria um tipo sedan. O carro e muito bom e fica na casa dos 22 mil euros um 1.6 diesel completao com AB4 tcs esp etc..

      • Neo Neoo

        Cara…mercado Europeu é outra história. Engraçado é que lá eles são tratados a páo-de-ló, um mercado estagnado, enquanto aqui no Brasil, talvez o maior mercado da Fiat…só nos oferecem esses lixos de Argo, Mobi, Uno e cia.

        Se eu morasse por aqueles lados daria um jeito de comprar logo um Punto Esseesse usado…um foguete.

        O Governo bem que poderia liberar os motores a diesel nos veículos de passeio…

        Olha que ainda não sou fanboy de nenhuma marca…tenho um carro da Fiat mas a verdade é essa.

        • mjprio

          E esses carros sao fabricados na Turquia mesmo pela Tofas uma empresa local de controle acionario da montadora italiana. Incrível. Mesmo num pais como o turco nao tao desenvolvido e ainda isolado da comunidade européia, possui carros em compasso com modernidade.

        • mjprio

          La na Turquia a Fiat e acionista de uma fabrica local a TOFAS. Que ate os anos 80 fabricavam versoes antigas de modelos Fiat com p logotipo proprio. Hoje a TOFAS monta modelos FIAT nos mesmos moldes do resto da Europa

    • Rafael Koch

      Se ela pode vender um carrinho a preço de carro médio pra que ela vai trazer o próprio carro médio?

    • Victor

      Fiat poderia ter matado apenas as versões mais caras do Punto, e ter deixado a Attractive com o novo motor 1.3. Punto era um excelente carro, mas tinha motores péssimos.

      • Neo Neoo

        O problema da Fiat não é soment eos motores antigos… eles tentam enganar o consumidor, já que esse “novo” cambio automatizado GSR é somente um dualogic melhorado.

        Não sei porque a Fiat continua insistindo com esse lixo de câmbio, desde a época do Stilo. Era só fazer o óbvio e vender um bom automático de verdade..ou mesmo CVT!!!

        Essa teimosia e “economia” porca da Fiat que a fez perder mercado.

        Os motores e-torq são bons…faltava somente um comando váriável (somente agora 7 anos depois nos motores do renegade, toro e argo hgt).

        Imagino como ficaria o motor e-torq 1.6 com comando variável e um turbinho de baixa pressão igual o do t-jet.

        • Victor

          Chamar o Dualogic de GSR é uma jogada de marketing, pois o Dualogic é odiado em todos os cantos. Foi o mesmo que a Volks vez com o 1.6 da linha dela, aonde todos se chamavam MSi, sendo que tinha o antigo EA e a versão nova 16v. E eu acho que a Fiat insiste nesse câmbio devido a concorrência, que oferecer automatizado/automático em seus modelos. Ficar para trás é ruim no nosso mercado, o ideal é ter as mesmas opções, mesmo que a sua opção seja horrível e ninguém compre.

        • Edson Fernandes

          Além do que o Argo mais equipado não possui a quantidade de air bag do Punto e por enquanto não tem um motor turbo.

  • Diego

    Não consigo entender pq criaram essa lata de lixo se tinha um carro pronto na Europa!

    • yurieu

      A FCA do Brasil não tem capacidade de produzir o Tipo europeu.

      • Gustavo73

        Porquê?

      • Elias Mariano

        tem sim como fabrica-lo aqui pois a plataforma é o mesmo do renegade e toro, e ainda fabracar o 500X, que seria muito boa opção em nosso mercado.

        • Luciano Lopes

          O 500X é o carro mais brega fabricado pela Fiat em todos os tempos . É horrível !

          • Elias Mariano

            veja esse video por favor depois comenta sobre o carro, ok
            https://www.youtube.com/watch?v=dJXEKaY0Xho

          • Elias Mariano
          • Luciano Lopes

            Eu vi . Ninguém ia comprar esse Fiat 500 gordo . É feminino demais . E vc realmente acha que a Fiat não faz pesquisa de mercado ? Não sabe o que faz ? A marca tem uma linha de SUVs muito bem sucedida no mercado . A Jeep.Cada mercado absorve o que lhe agrada , e isso não quer dizer o melhor carro . O Corolla , por exemplo , mostra isso .

      • Neo Neoo

        Como não??? o Renegade ao que parece tem a fabricação mais complexa. A Fiat novamente está tentando economizar e no final das contas vai pagar caro por isso…pois o consumidor não é mais burro como antigamente.

        • marc

          Você está falando de apenas uns 10% da fatia de consumidor (ou menos), os outros 90 estão alegres e satisfeitos comprando Mobi fire evo

      • luis fernando

        Se ela teve capacidade para produzir o primeiro Tipo, Stilo, Bravo e outros tantos por que não tem capacidade para o novo Tipo? Ainda mais agora com duas fabricas.

    • Gustavo73

      Qual compacto a Fiat tem pronto na Europa.

    • CaioVictor681

      Concordo contigo. Deveriam trazê-lo pra substituir o Bravo, ao invés de colocar um compacto como hatch de entrada e hatch médio ao mesmo tempo.
      Segundo um vendedor da Fiat me falou, o Tipo seria inviável pra gente por conta da suspensão ser muito baixa. Tá, mas a Volks vai trazer o Polo com aumento de 2 cm na suspensão, e aí Fiat?

    • Zigfrietz Tazogh

      Carro europeu não costuma ser competitivo no Brasil, mesmo quando é nacionalizado.

    • luis fernando

      Por que o produto de lá é melhor(e mais caro de produzir) Aí fazem um bem meia boca, que por aqui qualquer coisa serve, E ainda cobram mais por ele!

  • Fael

    Se ele é tão bom, por que as vendas ainda estão aquém?

    • Airplane

      Nos comparativos que li o Argo foi melhor que o Ônix e pior que o HB20.
      Com os preços atuais dificilmente vais superar esse dois concorrentes.

  • HugoCT

    Eu gostei do Argo, o melhor Fiat dos ultimos tempo com certeza. Más os preços estão altos, bem que poderia ser assim:
    – Argo drive 1.0 – R$ 43 mil
    – Argo drive 1.3 – R$ 50 mil
    – Argo drive 1.3 AT6 – R$ 56 mil

  • ####Carlao GTS

    Parei de ler no título….

  • Ernani Berriel

    64 mil. Kkkkkkkk se depender de mim não vai vender. A indústria brasileira e principalmente a Fiat continua fora da realidade.

    • marc

      Ainda se fosse completo com todos os opcionais (sem o AT6) ainda ia, configure no site com os opcionais possíveis e terá uma surpresa

      • Ernesto

        Na própria matéria já informa o valor com todos os opcionais: R$73.600,00 na versão manual.

  • Djalma Andretta

    Bancos curtos é um velho truque que as montadoras usam para passar a impressão que há mais espaço para as pernas. Sobre a ergonomia, o Onix também tem ergonomia ruim; ou seja; são projetos obsoletos que insistem em enfiar goela abaixo do consumidor brasileiro. É só ver o peso do Argo; os caras ainda acham que excesso de peso é sinônimo de segurança. Por isso acho que o Polo vai criar um novo paradigma em modernidade para carros compactos, pois logo chegam os novos compactos Nissan March, Toyota Yaris, e já está em gestação um Onix mais moderno.

  • Caio Cartaxo

    Esse carro para mim é um mico KKKKKK, essas opções de câmbio pra mim já são o suficiente para nao comprar o carro nem se viesse 5 mil a menos do anunciado. Não vou nem comentar sobre o acabamento de plástico duro porque pelo visto o brasileiro já aceitou como normal KKKK

    • Murilo Soares de O. Filho

      Ok. me fala quais as opções de carro que possuem acabamento que não seja plastico Duro, na mesma faixa de preço.

      • Caio Cartaxo

        Que tal um Corolla GLI por 70 mil reais, cambio CVT e acabamento SOFT TOUCH em todo painel além de toda parte superior das portas. A nao, fica com o Argo mesmo por 74mil manual e plastico duro HAHAHAHA

    • Gustavo73

      E é normal. O Civic até a geração anterior usava plástico rígido e nunca vi ninguém reclamando o mesmo para o Corolla. Honda Fit o mesmo e isso no mundo todo.

      • Caio Cartaxo

        O mesmo para o Corolla?? O corolla tem Soft Touch no painel inteiro desde 1998 cara kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        • Gustavo73

          O painel inteiro?

          https://youtu.be/wSaaOaxS7l8

          • Caio Cartaxo

            Toda parte superior do painel é macio assim como a parte superior das portas

          • PEDAORM

            Tá sumido amigo, sentindo sua falta nos comentários do NA e M1. Um abraço

    • Xan Goya

      É verdade. Só vejo carro da categoria com revestimento em Alcatara, Fibra de Carbono ou Couro Connoly no painel e portas e vem este Fiat com plástico duro no acabamento… Francamente Fiat!

      • Caio Cartaxo

        Pelo visto você é cliente BB stilo né, conta bancária ai ta passando dos 500mil kkkk. Deixa eu te contar uma realidade, existe acabamento macio de baixo custo sabia?? Bota no google ai Soft Touch, plastico emborrachado e por ai vai…

  • luis fernando

    Não é mesmo! Fui a concessionaria ver um e a unica coisa boa é o espaço no banco traseiro! Carro sem graça, Pensei que seria melhor que o Punto, Os bancos dianteiros do Punto são muito mais confortáveis! O painel é bonito, mais o restante do interior é muito pobre! Nem mesmo uma maçaneta de cor diferente dos outros plásticos ele tem. Só é bonito na versão topo de linha! Mais 70 mil dinheiros nesse carro com aparência de coisa barata não da! O Punto mesmo com a idade avançada ainda passava a impressão de um produto superior! Se não tivesse sido jogado no lixo ainda seria a minha escolha sem duvida!

    • Victor

      Punto era, supostamente, um produto superior. Acabamento em material macio e texturizado, tecido nas quatro portas, ótima ergonomia. O que matava era o trem motor: 1.4 era lento e beberrão, 1.6 era beberrão, 1.8 era muito beberrão e o 1.4 Turbo era inacessível.

      • luis fernando

        Tive um 1.6 e achava o consumo muito bom, Medias de 14,5 km/l em rodovia, E o carro era muito gostoso de dirigir! Só desagradava um pouco a falta de força em baixa rotação. O Argo me pareceu mais um Palio de roupa nova! Fico na torcida para que um dia a Fiat faça uma nova geração do Punto!

        • Victor

          Punto não teve geração nova nem na Europa, duvido que um dia venha a ter aqui, infelizmente.

          • luis fernando

            Foi o que eu disse! fico na torcida para que um dia tenha! Ressuscitaram até o Tipo, as vezes um dia o Punto pode voltar.

    • Anderson Luiz

      Exatamente o meu ponto de vista ao ver o carro na Concessionária. As versões mais simples são sofrivéis. O Punto nas versões Sporting ou Blackmotion são bem melhores em qualidade de acabamento.

  • luis fernando

    Ah, quem for comprar financiado, Compre rápido! por que com o histórico da Fiat corre o risco de sair de linha antes de terminar as prestações! kkkkkkkkkkkkkkkk.

  • francis

    A Fiat vai continuar empurrando o E-Torq 1.8 ate que ela resolva trazer um motor moderno para que se tenha um HGT de verdade…

    • Elias Mariano

      pior é saber que a matriz gostou mais do 1.6 etorq, que este 1.8, pois ela atualizou o mesmo e equipa o Tipo e que tem só elogios a este motor.

      • Neo Neoo

        O e-torq 1.8 usa o mesmo bloco do e-torq 1.6. Assim, o 1.6 tem mais possibilidades de aguentar uma preparação. Um simples comando de valvulas variável (que só foi aplicaod ao e-torq 1.8) mais um turbinho de baixa inércia deixaria esse motor top com menos consumo!!! mas aFiat como sempre fazendo economia porca…

  • Hater x Haters

    Se a Fiat tá conseguindo fazer a incrível façanha do Mobi vender bem, com certeza vai fazer o mesmo com o Argo. A Fiat é boa de vender carros.
    Quando o Argo começar a ter descontos, aí ele vai ficar interessante.

    • Victor

      Mobi não vende bem. Quando a Fiat lançou o carro, a projeção de vendas era na casa do 12.000/mês. Não vende metade disso.

      • Hater x Haters

        O Mobi está entre os 10 mais vendidos. Não vende bem, mas tb não vende mal. Está (bem) melhor que o Up.
        Só que ambos vão cair diante do Kwid.

      • Airplane

        Mobi vende menos que o Gol !

        • Victor

          E merece vender menos que ele.

  • Elias Mariano

    rapaz um jornalista falar que este projeto é o melhor que a fiat fez no brasil, só pode ter saído do escola agora né, não sabe nada de carro, compara-lo com um punto tem de ser muito burro, mesmo que tenha aço de otima rigidez, não tem o mais importante uma plataforma de respeito, me desculpem mais depois desta é para quem não entende de carro falar não querer que nos aceitamos produtos fake, para falar que é carro, até agora a Fiat não fez um carro igual ao Stilo, ou Punto em sua planta de Betim, e não podemos nem compara-lo ao Tipo europeu pois este esta anos luz a frente, agora vai vim uns besta para falar que a gente é otario , que não entendo de carro, mas quero que alguem me fala quem foi o carro mula deste depois me fala que ele é melhor que a construção de um Punto, e olha nem entrei e nem vou entrar, se eu entrar já vou ver o palio em minha frente e não um produto “novo”, vai ser a mesma coisa que entrar no mobi, vou sentir a sensação de um uno, e outra o putno tem os mesmo equipamentos que este carro como ele é melhor fiat é o melhor carro feito por ela, decepcionei com este site mais uma vez, em passar informaçoes errada a cada materia, em vez de informar tenda vender o produto para a montadora.

    • Xan Goya

      Envia um currículo seu para AS. Talvez eles estejam contratando redatores especializados em carros com anos e anos de experiência na área…

  • Franco da Silva

    Não encontrei os citados problemas de ergonomia. Deve ter faltado alguma parte da matéria.

  • Rafael Koch

    O subcompacto Mobi não convence como projeto novo. – Não convence e não é… faz tempo que o povo deixou de acreditar nos truques da Fiat.

    O Argo tem medidas semelhantes às do Tipo. – Como assim? Falta pesquisa aí,
    Tipo é um hatch médio e bem maior que o Argo. A única coisa que o Argo tem semelhança com o belíssimo italiano possivelmente é o preço cobrado.
    São 4,37 metros de comprimento e 440 litros de porta-malas. Em contrapartida Argo tem 4 metros de comprimento, no porta-malas, vão 300 litros.

    Sejamos sinceros, o Argo só dá essa impressão de robustez dita na matéria na versão HGT, sem dúvida por conta do acabamento externo. Já sobre esse tom maravilhoso de azul, é uma pena as montadoras não incentivarem a venda de cores assim, seja no marketing, no preço cobrado pela pintura ou até mesmo na disponibilidade para todas as versões. As ruas seriam muito mais alegres com carros coloridos. E especificamente no Argo ela só é oferecida na versão mais cara. Uma pena.

    • Rafael Koch

      Sei que o pessoal da Fiat vai me criticar pelo comentário, mas só gostaria de complementar que sou proprietário de um Uno Sporting.

      • Edson Fernandes

        Porque iria criticar? vc tem sua opinião e expressa ela num espaço. Cabe existir uma discussão sobre pontos de vista onde cada um diz o que pensa. O que seria do azul se não tivesse o amarelo? 😉

    • Xan Goya

      O Tipo do qual o redator se refere é o Tipo 2, projeto de 1988. Este tinha 3,95m de comprimento, 2,54m de entreeixos, 1,77m de largura e 1,44m de altura. E seu porta-malas eram de 295 litros.
      Acho que ficou claro que ele se referia ao Tipo “de verdade”.

    • Neo Neoo

      Tenho um Punto 1.6 e esperava mais do Argo…vi um dia desses alguns Argo de perto…é decepcionante. O visual não passa robustez nenhuma…lembra muito um carro de entrada. Os motores poderiam ser melhores…faltou uma versão esportiva de verdade…com motor turbo decente…pelo menos o 1.4 do t-jet. Ou seja, meu próximo carro não será da Fiat.

  • Zigfrietz Tazogh

    O Fiat Argo foi o modelo da FCA que mais vendeu no varejo em Julho.
    https://br.motor1.com/news/175888/varejo-julho-argo-lider-fiat/

  • Daniel Leite de Oliveira

    Fiat Mobão!!

  • fabio

    Eu prefiro o Punto

  • Fanjos

    “Argo é o melhor Fiat dos últimos tempos”… o que não quer dizer muita coisa, como diria o Dr Manhattan: O cupim mais inteligente da colonia de cupins, continua sendo apenas um cupim.

    • Ric53

      O melhor Fiat de todos os tempos é um hatch compacto com freio tambor na traseira.. “reflitão”

      • Acacio Carvalho de Oliveira

        Reflitão?

        • Ric53

          acho q não é da sua época

  • Maycon Farias

    Talvez seja o melhor, mas somente completinho top por 73 mil reais que é assustador para muita gente. As versões pé de boi não são tão atraentes assim.

  • rockambole

    Já vi alguns na rua e é feio de doer, infelizmente.

  • EH Alcantara

    Pelo preço, deveria vir pintado de ouro.

  • Thiago Ramos

    Tem Argo estranho nessa reportagem… mas enfim, esse carro não me desce não. Não vejo nada nele que os concorrentes não tenham, que valha a compra, principalmente esse $$$$$.

  • Leonel

    Errar na ergonomia de um lançamento como esse é quase (ou é) vergonhoso hein.
    De qualquer forma, o que considero absurdo é seu preço. Não vejo razão para que ele, mesmo totalmente equipado, chegue a ultrapassar a casa dos R$80 mil.

    De qualquer modo, me parece ter predicados mais interessantes que seus concorrentes, como Fit, 208 e New Fiesta (principalmente porque usa o PS). Aguardemos o Polo, que tem tudo para vir como o melhor da categoria (mas acho que sua versão topo de linha vai quebrar a barreira dos R$90 mil, 100% equipada).

    • Vinicius Vasques

      Minha expectativa é para o Polo mesmo, se vier cumprindo o que promete com uma versão intermediária 1.6 na casa dos 55k a 60k será com certeza uma boa pedida. Fit eu colocaria como um caso à parte, por ser caro demais e entregar nenhum diferencial. O New Fiesta já se preparou com versões interessantes, porém é o projeto mais antigo e precisa subir o nível do acabamento. 208 volta a brigar quando chegar o AT6, porém precisará retomar o nível de acabamento das versões pré facelift (que piorou visivelmente) e ainda adotar alguns itens que ele possui na Europa e ficaram de fora do Brasil (esp, start stop, barras laterais)

      • Leonel

        Pois é @viniciusvasques:disqus , o volume de vendas do Polo vai depender muito do seu preço, porque não tenho dúvidas da qualidade que terá como produto. Mas isso depende da estratégia da VWB mesmo.

        Eu vejo dois pecados principais no NF: câmbio PowerShift e espaço iterno. O 208 foi bem dito, faltam equipamentos, mas algo que precisava de melhoria será substituído, que é câmbio AT4 por um AT6. O Fit não faz jus ao seu preço, bem aquém, em minha opinião. Restou o Argo, veio bem equipado mas deixou a desejar em ergonomia e o preço não é condizente (acima) com o produto.

        Aguardemos.

  • Milton Tavares

    Tenho um Fiat que vivo reclamando do conjunto embreagem e câmbio, como já tive um Fox 2010 e dirigi um HB20 recentemente, foi possível perceber que existe uma diferença grande de conforto e de dirigibilidade graças ao câmbio e embreagem dos dois modelos, conjunto é muito macio e gostoso no HB20, já no VW é um pouquinho mais durinho e passa essa mesma sensação.

    Alguém sabe me informar se o Ardo mantém a embreagem hidráulica e o mesmo cambio?

    O problema do conjunto Fiat está relacionado ao duro pedal de embreagem que segundo a Fiat não tem regulagem por ser hidráulico, quando pego um anda e para no transito sinto muita dor no joelho, além da caixa de marchas pouco precisa que arranha na marcha ré.

  • Zigfrietz Tazogh

    Fiat Argo Precision 1.8 Flex automático – Teste de pista com gasolina comum E27:

    Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,5 s
    Retomada de 40 a 80 km/h: 4,9 s (em D)
    Retomada de 60 a 100 km/h: 6,2 s (em D)
    Retomada de 80 a 120 km/h: 8,0 s (em D)
    Consumo urbano: 12,0 km/l
    Consumo rodoviário: 14,3 km/l

    Fonte: Quatro Rodas

  • Kadu_CE

    Argo carece de CORES no catalogo.
    SOlido tem vermelho e branco
    Metalica prata cinza e preto
    Esse azul so tem na HGT

    • marc

      Não só o Argo mas como qualquer carro fabricado hoje em dia

      • Kadu_CE

        mas ele pra mim tem menos q o minimo normal, nem parecendo fiat.

  • HugoCT
  • LVZA

    Carrinho sem graça por fora, já vi vários, todos básicos, não passa de um novo palio por fora. O punto tinha uma aparência de muito mais qualidade.
    Lateral nota-se aquelas rodinhas pequenas, calota sem graca.
    Você olha de perfil e vê aquela tinta mal pintada da Fiat que parece carro repintado, não faz aquele espelho que se vê na maioria dos carros.
    Esse HGT é bonito mas acho que nunca verei um ao vivo.

  • Cristiano Arruda

    Primeiro, parabenizo vocês do Blog por terem sido dados à atenção merecida pela FIAT.

  • Allan Guimaraes

    Um Punto com essa mecânica, essa cor e a tecnologia mais moderna seria suficiente. É muito mais bonito que essa coisa desproporcional, estando muito mais pra Sandero que pra algo visualmente moderno. Tenho Bravo e tô fora da Fiat, e esperando o Polo ser lançado, esse sim o Gol dos anos 2017, carro visualmente proporcional, moderno e bem assentado.

  • Richard Adams

    Bem-vindo ao Hospital Geral de Toronto, hospital especialista que compra rim ($ 570,000.00 Dólares), deseja vender seus rim em troca de dinheiro? Se sim, entre em contato com o médico Anthony Craig hoje para obter uma transação confiável e boa por um bom dinheiro e para uma melhor cirurgia, entre em contato via: torontogeneralhospital@aol.com

    Esperando suas respostas …

    Cumprimentos….

    Dr. Anthony Craig