Com o Versa a Nissan oferece um bom produto a preço competitivo para conquistar clientes. Mas, antes precisa resolver o problema de abastecimento das revendas que demoram no mínimo 120 dias para entregar o sonhado carroO Nissan Versa me lembra o comercial do shampoo Denorex, da decáda de 1980, aquele do bordão Parece, mas não é. O sedã tem espaço de médio, tamanho de médio, mas é um compacto. Assim como o shampoo que não era remédio, mas resolvia o problema com as caspas. O Versa não é médio, mas resolve o problema das famílias que precisam de espaço, um bom motor e que não podem desembolsar uma grana a mais para comprar um carro de categoria superior. No fim das contas o sedã da Nissan cumpre bem o papel para o qual foi desenvolvido.

 

Porém, não é só o shampoo que a década de 1980 me lembra, o desenho da traseira do sedã também. Não há como não associar suas enormes lanternas com o desenho de carros das décadas de 1980 e 1990. Aliás, a culpa é toda delas por deixar traseira do Versa com aspecto retrô. Já o desenho da dianteira com os faróis em forma de gota. A frente chega é mais  bonita que a do irmão March do qual o Versa compartilha a plataforma e alguns acabamentos. As laterais com o desenho das portas acompanhando a caída do teto também agradam.

ACABAMENTO O Versa tem bom acabamento interno e as peças plásticas das portas e painel não apresentam rebarbas, com encaixes bem executados. O desenho do painel não é dos mais belos, mas agrada. O que deixa a desejar são as texturas aplicadas nas peças plásticas que deixam o habitáculo com uma aparência bem simples.

Os comandos do ar-condicionado e rádio são bem iluminados e usam a cor laranja que se não agrada a todos, também não atrapalha. Em compensação os comandos dos vidros elétricos, contam com iluminação somente na tecla do vidro do motorista.

O quadro de instrumentos fica bem visível à noite, como o computador de bordo, que conta luz laranja e os marcadores apesar do fundo preto tem iluminação branca que destaca bens os mostradores de velocidade e conta-giros. As luzes de cortesia instaladas no teto cumprem bem sua função tanto a dianteira quanto a da parte de trás.

SEGURANÇA O sedã tem um bom nível de equipamentos de segurança na versão SL avaliada, que conta airbag e ABS de série. No banco traseiro todos os ocupantes contam com cinto de segurança de três pontos. Porém, o passageiro do meio ficou sem o importante apoio de cabeça, que evita o efeito chicote em colisões.  Aliás, os fabricantes deviam entrar em acordo, pois, em carros desse segmento ou eles oferecem o apoio de cabeça central ou o cinto de três pontos, nunca os dois juntos…

ESPAÇO INTERNO Como já tinha escrito no post sobre a vida a bordo no Versa, os ocupantes tem espaço de sobra tanto na frente quanto atrás. Aliás, neste segmento ele é imbatível. Mesmo que os ocupantes da dianteira recuem todo o banco, os passageiros de trás ainda terão um excelente espaço para as pernas. Em compensação o espaço não é tão farto para a cabeça de quem viaja nas extremidades do banco traseiro. A queda acentuada do teto é a responsável. Só para exemplificar ao passar por um buraco ou quebra-malas com certeza cabeça irá bater na coluna C.

Apesar do bom espaço, o Versa merecia bancos com assentos que apoiassem as pernas corretamente, assim como o encosto dos bancos dianteiros que poderiam prender melhor o corpo.

MOTOR Não espere um comportamento esportivo do Versa, afinal, a vocação do sedã é familiar. O motor 1.6 16V de 111cv e torque 15,1kgfm disponível a 4 mil rpm não faz feio, sendo capaz de proporcionar segurança em ultrapassagens mesmo com o carro cheio. O motor tem funcionamento silencioso, mas, rodando com etanol ele se torna um pouco áspero.

CONSUMO O Versa não tem um motor beberrão. Em ciclo urbano o computador de bordo marcou média de 8,5km/l e na estrada 10,5km/l. Já com etanol a média foi de 6,9km/l na cidade e 8,4km/l em estrada. Vale lembrar que as médias foram registradas com o ar-condicionado ligado.

DIA-A-DIA No período em que fiquei com o Versa, gostei bastante de sua companhia. Afinal, com filho pequeno em casa, um carro com bom espaço interno ajuda bastante, principalmente se o pequeno já tem idade para usar a cadeirinha. O amplo porta-malas permite fazer as compras do mês sem dor de cabeça.

No para e anda dos congestionamentos, o Versa é agradável. Mesmo com um motor de 16 válvulas o desempenho é bom até em baixas rotações, graças ao comando de válvulas variável. Na estrada o motor também cumpre bem seu papel, desenvolvendo com facilidade. A suspensão é confortável e tem rodar suave, mas é um pouco molenga nas curvas.

A direção elétrica é um ponto positivo, não é muito ágil, mas facilita bem nas manobras. Contudo, a coluna de direção só conta com regulagem de altura. O conforto é quebrado quando se trafega em baixa velocidade sobre pavimento irregular, situação em que a vibração do conjunto volante/coluna de direção incomoda bastante. Todas as imperfeições do piso são transmitidas para o volante.

CUSTO/BENEFÍCIO O desenho do Versa pode não agradar a todos. Mas, em comparação com os rivais do segmento ele se sobressai. Com o pacote de equipamentos, preço competitivo, garantia de três anos e revisão com preços fixos até os 60 mil quilômetros o sedã tem armas de sobra para brigar com Chevrolet Cobalt, Renault Logan e o recém-lançado Fiat Grand Siena.

FICHA TÉCNICA

Versa 1.6 16V

Motor
A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando variável de válvulas. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão
Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.

Potência máxima
111 cv a 5.600 rpm com etanol e gasolina.

Aceleração  até 100 km/h
11,1 segundos com gasolina e 10,7 segundos com etanol.

Velocidade máxima
189 km/h.

Torque máximo
15,1 kgfm a 4 mil rpm com etanol e gasolina.

Diâmetro e curso
78 mm X 83,6 mm. Taxa de compressão: 9,8:1.

Suspensão
Dianteira independente do tipo McPherson com barra estabilizadora. Traseira por eixo de torção com barra estabilizadora e molas helicoidais.

Pneus
185/65 R15.

Freios
Discos ventilados na frente e tambor atrás. Oferece ABS com EBD na versão SL.

Carroceria
Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,45 metros de comprimento, 1,69 m de largura, 1,51 m de altura e 2,60 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais de série.

Peso
1.069 kg.

Capacidade do porta-malas
460 litros.

Tanque de combustível
41 litros.

 

Avaliação Alexandre Marlos
Desempenho 

(acelerações e retomadas)

8 7
Consumo 

(cidade e estrada)

6 7
Estabilidade 

 

7 6
Freios 

 

7 8
Posição de dirigir 

 

7 7
Espaço interno 

 

9 9
Porta-malas 

(espaço, acessibilidade e versatilidade)

8 7
Acabamento 

 

6 6
Itens de segurança 

(de série e opcionais)

7 8
Itens de conveniência 

(de série e opcionais)

7 6
Conjunto mecânico 

(acerto de motor, câmbio, suspensão e direção)

7 8
Relação custo/benefício 

 

8

 

 

Galeria

Fotos | Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter