Os últimos lançamentos da Hyundai não tiveram eventos de apresentação à imprensa, sequer releases de divulgação. Com o ix-35 flex não foi diferente: o sistema bicombustível foi anunciado de forma extra-oficial e posteriormente confirmado apenas por meio das campanhas publicitárias do Grupo Caoa (veja aqui). A política de omissão da marca frente à imprensa provoca confusão. Afinal, o modelo apto a consumir etanol e gasolina é negociado nas concessionárias há mais de um mês, mas os valores cobrados por ele apresentaram variações desde então. Inicialmente, a versão básica, equipada com câmbio manual, era comercializada por R$98.250,00 (veja aqui). Agora, informações do site Automotive Business, a configuração de entrada está custando R$ 88 mil.

Os preços das unidades equipadas com câmbio automático também parecem ter diminuído. agora, o ix35 de entrada é vendido por R$ 93 mil e o intermediário, que acrescenta bancos em couro com ajustes elétricos, ar condicionado digital, maçanetas cromadas, piloto automático, botão de partida, sensor de distância e kit multimídia (sem DVD), custa R$ 107 mil. Há cerca de um mês, os valores anunciados para as duas versões eram, respectivamente, de R$104.250,00 e R$109.920,00. Há ainda uma versão top, dotada de câmera de ré, air bags laterais e do tipo cortina e teto panorâmico, cujo preço está indefinido segundo a Automotive Business. Contudo, inicialmente o SUV mais caro era negociado por R$ 111.250.

É verdade que os valores mais baixos que os praticados inicialmente tem um lado bom: afinal, alívios ao bolso do consumidor são sempre bem vindos. O problema é a demora do Grupo Caoa em divulgar os preços e demais informações à mídia. Nem mesmo nas tabelas distribuídas aos veículos de imprensa consta o modelo flex, apenas da antiga versão movida a gasolina. Tomara que e maio os valores sejam atualizados oficialmente e jornalistas e público possam ter uma referência mais exata.

No mais, i ix35 flex é equipado com o motor um 2.0 16V aspirado, com quatro cilindros e comando de válvulas variável, que de acordo com a marca, é capaz de render 178  cv com etanol. Os câmbios manual e automático têm cinco e seis velocidades, na ordem, enquanto a tração é dianteira 4×2.

Foto | Hyundai/Divulgação

Acompanhe também o Auto Segredos pelo Twitter

 

Tags: , , , ,